COBERTURA ESPECIAL - Venezuela - Geopolítica

03 de Maio, 2019 - 02:24 ( Brasília )

Operación Libertad - Mercenários dão segurança para a cúpula militar Chavista

Situação sob controle, mas quem dá a Segurança para a Cúpula Militar Chavista são mercenários


 

Redação DefesaNet


O presidente Interino Juan Guaidó lança a “Operación Libertad”,  na aurora de terça-feira (30ABR2019), como a ação final contra o regime de Nicolas Maduro. Suas declarações junto com o líder militar oposicionista Leopoldo López eram desde a proximidades da Base Aérea La Carlota, cercanias de Caracas. 

O General Remigio Ceballos, Comandante Estratégico Operacional, CEOFANB, tuita nesta mesma manhã de terça-feira, 30ABR2019, de um local que afirmava ser o interior da Base La Carlota, um vídeo para mostrar normalidade. Com linguagem irônica o Gen Ceballos fala que tudo está normal e a base está sob controle das tropas leais a Maduro.

Uma rápida análise no vídeo trouxe uma fantástica realidade. A máxima autoridade militar venezuelana operacional (a Venezuela adota o conceito soviético-russo de Comando Unificado Operacional) estava protegida por MERCENÁRIOS. 

O tuite teve imagens capturadas pela redação de DefesaNet, porém este imediatamente foi apagado (censura cubana?) da conta @CeballosIchaso (https://twitter.com/CeballosIchaso). As fotos capturadas do vídeo mostram mercenários, provavelmente europeus (algumas fontes indicaram a DefesaNet serem portugueses). As armas e equipamentos de procedência ocidental. Na segurança também identificados membros fardados, portando fuzis AK-103. Que podem ser tanto membros de Forças Especiais das FANB, Cubanas ou Grupo Wagner.

No início do ano a agência Reuters reportou a presença de mercenários do Grupo Wagner na Venezuela:

“Mercenários contratados pela Rússia para missões militares secretas se dirigiram nos últimos dias à Venezuela para reforçar a segurança do presidente Nicolás Maduro, que enfrenta protestos de oposicionistas apoiados pelos Estados Unidos, de acordo com duas pessoas próximas a essas companhias.
 
Uma terceira fonte próxima aos russos também disse à Reuters haver um grupo de pessoas contratados por Moscou na Venezuela, mas não pôde precisar quando chegaram ou qual função iriam cumprir.”

Na mesma matéria da Reuters a fonte é mais explícita e indica:

A tarefa dos contratados na Venezuela era proteger Maduro de qualquer tentativa de simpatizantes da oposição, em suas próprias forças de segurança de detê-lo, disse Shabayev.
 

Nosso pessoal está lá para garantir a proteção de Maduro", disse ele.

(Venezuela - Mercenários Russos do Grupo Wagner em ação no país Link)

Para mostrar lealdade da Fuerza Armada Nacional Bolivariana (FANB), a Nicolas Maduro foi realizado um evento no Quartel General, com o Ministro da Defesa General Padrino Lopez incluindo também o Gen Ceballos e outras lideranças militares, na manhã de quinta-feira (02MAIO2019).

As fotos mostram um ambiente tenso em todos os momentos. Na marcha podem ser identificados inúmeros seguranças nas duas filas externas (uma de cada lado).





Matérias Relacionadas


GUERRA FRIA 2.0 - ÁFRICA. O Assassinato de Jornalistas Evidencia a Presença Russa na República Centro Africana Link

SOF - ONU alerta para o crescente uso de Mercenários na África Link

GUERRA HÍBRIDA – Desvendando a “PMC WAGNER” Link

Venezuela - Mercenarios Russos do Grupo Wagner em ação no país Link

Crise na Venezuela: quem são os indígenas que se rebelaram contra o governo Maduro Link


 


VEJA MAIS