COBERTURA ESPECIAL - TOA - Defesa

09 de Maio, 2017 - 10:20 ( Brasília )

Segurança nas fronteiras é tema de reunião entre Brasil e Colômbia


Os ministros da Defesa do Brasil, Raul Jungmann, e da Colômbia, Luís Carlos Villegas, participam da segunda reunião bilateral entre os países, nesta terça-feira (09), às 11h, em Bogotá. A reunião entre os ministros brasileiro e colombiano surgiu como necessidade de reforço no combate às quadrilhas na região de fronteira.

O primeiro encontro bilateral ocorreu no Brasil, em janeiro deste ano, quando os ministros acordaram ações no sentido de não permitir que os dissidentes das Forças Revolucionárias da Colômbia (FARC) atuem na região fronteiriça.

Foi definido um reforço nos 1,4 mil km de fronteira para combater aos crimes transfronteiriços e anunciado ainda o combate à imigração ilegal, bem como o apoio das Forças Armadas brasileiras no processo de desminagem de parte do território colombiano.

A delegação brasileira que participa do encontro na Colômbia é integrada pelo Ministério da Defesa, pelo Ministério da Justiça e pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República. “Essa nossa reunião trata sobre a cooperação na área de segurança, defesa e inteligência.

Os assuntos tratados são segurança de fronteiras, a questão do narcotráfico, do contrabando e também a questão do desarmamento que está sendo procedido dentro do processo de paz que é conduzido pelo presidente da Colômbia e as FARC”, ressalta o ministro Raul Jungmann.

O objetivo do diálogo bilateral é intensificar o controle das fronteiras, resultando em maior segurança e combate as drogas, ao tráfico de armas, ao contrabando e descaminho. “Estamos trabalhando conjuntamente, ampliando e aprofundando essa cooperação para que nós possamos combater a criminalidade, sobretudo os ilícitos transnacionais, e levar maior segurança as nossas cidades e as nossas populações tanto do Brasil como da Colômbia”, afirma o ministro brasileiro.

As ações das forças de segurança brasileiras e colombianas serão pautadas pelo serviço de inteligência e os dois países buscarão também o controle do garimpo ilegal e o combate a associação de grupos criminosos do Brasil e da Colômbia.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Doutrina Militar

Doutrina Militar

Última atualização 21 NOV, 16:30

MAIS LIDAS

TOA