23 de Maio, 2018 - 10:30 ( Brasília )

Terrestre

Adoção da VBCOAP M109 A5+ BR pelo EB


Flábio Iserhardt Pinto – 1º Sgt MB Mnt Armt Monitor do CI Bld
Carlos Alexandre Geovanini dos Santos – Ten Cel Comandante do CI Bld


Dando continuidade ao projeto de modernização da frota blindada em uso no Exército Brasileiro, chegou a vez da arma de Artilharia ver seus meios sofrerem renovação em busca da atualização de suas viaturas em virtude da evolução tecnológica no cenário mundial atual.

No início da década de 1990 do século passado, o Brasil recebeu e equipou seus Grupos de Artilharia com as VBC OAP M109 A3, perfazendo um total de 37 (trinta e sete) peças, distribuídas ao 29º GAC AP (Cruz Alta/RS), 16º GAC AP (São Leopoldo/RS) e 15º GAC AP (Lapa/PR).

Cada Unidade recebeu um total de 12 (doze) viaturas, ficando ainda 01 (uma) viatura como Meio Auxiliar de Instrução (MAI) na extinta Escola de Material Bélico (EsMB), na Guarnição do Rio de Janeiro/RJ, sendo esse MAI posteriormente realocado para as instalações do Centro de Instrução de Blindados (CI Bld).

O Exército Brasileiro assinou, recentemente, um contrato com o Exército dos EUA, valendo-se de uma sistemática adotada por aquela Força, chamada Foreign Military Sales (FMS) – Vendas de Artigos Militares à Nações Estrangeiras, segundo o qual o EB receberá, em doação (EDA – Excess Defense Article), em um primeiro lote, 40 (quarenta) VBC OAP M109 A5+ BR e, no 2º lote, 60 (sessenta) carros.

Some-se a essa doação uma gama de produtos que serão adquiridos, tais como ferramental, suprimento, insumos, capacitação de recursos humanos, atualização de manuais técnicos, configurando um Suporte Logístico Integrado (SLI).

- Na 1ª fase, as peças serão distribuídas ao 3º GAC AP (Santa Maria/RS) e ao 5º GAC AP (Curitiba/PR).

- Na 2ª fase, as OM contempladas serão o 15º GAC AP e o 29º GAC AP.

Serão distribuídos, ainda, 02 (dois) simuladores para treinamento, individual e coletivo, de operação das peças, com previsão inicial de serem alocados junto ao 3º GAC AP e no 5º GAC AP.

O Brasil receberá, ainda, diversas viaturas pertencentes à família M, como é conhecida a frota de blindados americanos, a saber: M109 A5 – posteriormente atualizados para a versão A5 + BR; e M992 FAASV (Field Artillery Ammunition Support Vehicle) – Vtr remuniciadora das VBC OAP.

Principais diferenças entre os modelos M109 A3 e M109 A5+ BR:

- Aumento da potência do conjunto de força, passando de 405 Hp (A3) para 440 Hp (A5 / motor LHR - Low Heat Rejection);

- Aumento do comprimento (de 6,05m para 6,09m) e nº de calibres¹ do tubo (de 39,032 para 39,290), além da adição de medidor de velocidade inicial (V0), junto à boca de fogo, gerando maior eficiência no acerto dos alvos;

- Aumento no alcance dos tiros com munição assistida (carga 7 – de 14.600m para 18.000m; carga 8 – de 18.000m para 22.000m; carga 8 HE M549 – de 23.500m para 30.000m);

- Adição do sistema VFPS (Ventilated Face Piece System), que fornece à tripulação ar condicionado filtrado e aquecido, assegurando operações em ambiente QBN, sistema esse ausente no modelo A3;

- No tocante à parte de eletrônica embarcada, inserção de diversos componentes, muitos presentes no modelo A6, tais como: sistema de posicionamento global (GPS / AFATDS - Advanced Field Artillery Tactical Data System) e navegação inercial, unidades de exibição de comando (telas “touch screen”), sistema eletrônico de pontaria, dotado de computador balístico de tiro inserido ao sistema de controle de armas, além do incremento do rádio Harris Falcom III, da empresa norte-americana Harris, o mesmo que equipa as VBTP em uso atualmente no EB, o M113 e o GUARANI, aumentando a eficácia e a segurança na transmissão das mensagens;

- Aumento da segurança dos integrantes da peça, com a adição de sistema de controle remoto do bloqueio de viagem (trava do tubo), possibilitando ao motorista da VB a operação de desbloqueio e bloqueio do tubo diretamente de seu compartimento, sem necessidade de saída e exposição do mesmo. Tais mudanças estão ocorrendo através de uma modernização das viaturas realizada pela empresa britânica BAE Systems, na cidade de York, no Estado da Pensilvânia/USA. Posteriormente, o Parque Regional de Manutenção da 5ª RM conduzirá os trabalhos de modernização das viaturas, atualizando-as do modelo A5 para A5+ BR, na cidade de Curitiba/PR.

AÇO, BOINA PRETA, BRASIL!


¹Calibres - comprimento da alma de uma boca-de-fogo expresso pelo número de diâmetros de sua boca que podem ser contidos ao longo da alma. Ou seja, mede-se o comprimento da alma, dividindo-se em seguida pelo calibre.

Artigos relacionados  

Batismo de fogo das viaturas M109 A5 marca importante etapa na modernização da Artilharia de Campanha [Link]

Exército capacita militares para manutenção das novas Viaturas Blindadas M109 A5 [Link]

Uma nova plataforma para Artilharia de Campanha: o M109 A5 + BR [Link]

EB - M109A5+ e M113A2MK1 [Link]



ÚLTIMAS

Terrestre

MAIS LIDAS