14 de Abril, 2014 - 15:00 ( Brasília )

Terrestre

Exército comemora 366 anos com entrega da Medalha da Ordem do Mérito Militar


O Exército Brasileiro comemorou nesta segunda-feira (14) seus 366 anos de fundação com a entrega da Medalha da Ordem do Mérito Militar a entidades e civis e militares em cerimônia no Quartel General (QG) da Força Terrestre, em Brasília.

O ministro da Defesa, Celso Amorim, ao término da solenidade, destacou a participação do Exército em diferentes frentes, desde as missões de paz sob a liderança da ONU até sua participação como força de pacificação de comunidades como o Complexo da Maré, no Rio de Janeiro. “Relembrar a data da Batalha dos Guararapes é muito importante.

O Exército evidentemente é a força de maior capilaridade. Ele tem que proteger nossas fronteiras, participa de operações de paz e sempre pronto para atuar quando chamado para novas tarefas, como a Operação São Francisco, no complexo da Maré, ou em apoio às comunidades vítimas de desastres naturais”, destacou o ministro.

Dia do Exército

O Dia do Exército é comemorado em 19 de abril. Esse ano, em função do feriado da Paixão de Cristo e da Páscoa, a Força Terrestre antecipou as festividades. A cerimônia teve início com a passagem em revista das tropas pelo ministro Amorim, acompanhado pelo comandante do Exército, general Enzo Martins Peri.

Em seguida, já no palanque principal, Amorim e o general Enzo ficaram ladeados pelos comandantes da Marinha, almirante Julio Soares de Moura Neto; da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito; o ministro do Gabinete da Segurança Institucional, general José Elito de Siqueira; o ministro da Secretaria de Assuntos Extraordinários (SAE), Marcelo Neri, o chefe do Estado-Maior Conjunto das forças Armadas (EMCFA), general José Carlos De Nardi.

Na Ordem do Dia, lida pelo general Enzo, a história sobre a criação do Exército: “Nesse 19 de Abril o Exército celebra, trabalhando, seu aniversário de criação, cujo nascimento se deu no longínquo 1648 nos Montes Guararapes. Havia, naquela época, um território ameaçado pelo invasor; havia um sentimento de corresponsabilidade com a jovem Nação; e havia a grande vontade de um povo de se autodeterminar.”

“Enfrentamos e vencemos”, enfatizou o general. “Fomos gestados, portanto, em um ambiente de lutas e de sacrifícios de um povo valente, traduzido pelo sentimento de patriotismo – unindo raças e credos – que se incorporou definitivamente ao caráter da nossa gente. Assim, já se vão 366 anos de dedicação à Pátria, movidos pelo sentimento de servir”, disse o comandante do Exército.

Depois houve a entrega das medalhas. As entidades homenageadas foram o Comando Geral de Apoio, da Aeronáutica; o Comando da Força de Submarino, da Marinha; o 50º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS) e o 3º Batalhão de Comunicação, do Exército.