22 de Outubro, 2012 - 12:58 ( Brasília )

Tecnologia

Afegão inventa esfera capaz de destruir minas terrestres


Após crescer sob a constante ameaça de bombas e explosivos, um afegão de 25 anos criou um invento que pode ajudar a salvar milhares de vidas em áreas com grande presença de minas terrestres.

A partir de varas de bambu, ferro e plástico, Massoud Hassani criou uma estrutura esférica chamada Mine Kafon desenhada para ser empurrada pelo vento e ativar minas que estiverem em seu caminho. Cada exemplar será capaz de destruir até quatro bombas antes de se destruir e trará um GPS ligado a um website que permitirá o rastreamento das áreas pelas quais passou. As informações são do Daily Mail.

Aos 14 anos, o inventor deixou o Afeganistão, que, segundo os seus relatos, conta com 30 milhões de minas terrestres e uma população de 26 milhões de pessoas. Hassani atualmente mora na Holanda e estudou na Academia de Design de Eindhoven. Ele contou ao Daily Mail que a inspiração para a Mine Kafon surgiu a partir de brinquedos que ele e seu irmão inventavam quando eram crianças. Eles criavam pequenos objetos cilíndricos movidos pelo vento e colocavam em disputas entre si. No entanto, os modelos muitas vezes eram empurrados na direção de campos repletos de minas e acabavam perdidos.

"Eu e meu irmão Mahmud brincávamos todos os dias em campos rodeados pelas montanhas mais altas da região. Sempre havia ventos fortes na direção das montanhas e nossas miniaturas rolavam muito rápido e para muito longe. A maioria parava em áreas em que não tínhamos permissão para pisar. Elas (as áreas) eram muito perigosas por causa das minas terrestres", conta. "Eu ainda lembro aqueles amigos que perdemos e vimos se machucar".

No entanto, as dificuldades serviram de inspiração para uma nova invenção. "Eu pensei: 'vou fazer estes objetos 20 vezes maiores e mais pesados". Segundo o Daily Mail, a invenção já foi testada em um deserto marroquino por uma unidade militar antibombas holandesa, mas eles afirmaram que a presente forma da criação ainda não era adequada para uso militar. Hassani agora procura uma solução e espera receber ajuda para construir um modelo adequado.

Por enquanto, a invenção já foi indicada para diversos prêmios internacionais de design do ano de 2012.