26 de Maio, 2015 - 10:25 ( Brasília )

Tecnologia

Ministério das Cidades poderá utilizar tecnologia da Engenharia do EB

Ministério das Cidades poderá utilizar tecnologia da Engenharia do Exército no controle de suas obras

Em visita ao Comando do Exército Brasileiro, o Ministro das Cidades, Gilberto Kassab, conheceu o Sistema Unificado do Processo de Obras (OPUS), utilizado pelo Departamento de Engenharia e Construção do Exército (DEC) por intermédio da Diretoria de Obras Militares (DOM) em todas as fases de uma obra: na decisão, no planejamento, na execução, no controle e na fiscalização. 

O ministro atendeu a um convite do presidente da Comissão de Desenvolvimento Urbano (CDU) da Câmara dos Deputados, Deputado Júlio Lopes (PP/RJ), que já conhecia a tecnologia de gestão das obras de engenharia do Exército.

A audiência do Ministro Kassab e dos deputados da CDU com o Comandante do Exército, General Villas Bôas, e o Chefe do DEC, General Brandão, foi nesta quarta-feira, no auditório do Gabinete do Comandante do Exército. Nela, o Diretor de Obras Militares, General Eschiletti, explicou o emprego do OPUS.

"É um sistema informatizado de apoio à decisão que visa suportar as funcionalidades de planejamento, programação, acompanhamento, fiscalização, controle, gerência e execução de obras e serviços de engenharia de todas as atividades dos macroprocessos finalísticos do Sistema de Obras Militares (SOM); tanto no nível executivo quanto gerencial e estratégico, uma vez que permite conhecer e acompanhar todas as obras do Exército e seus cronogramas, desde a decisão do empreendimento até a sua finalização," expôs o General Eschiletti.

Após conhecer a tecnologia utilizada pela Engenharia do Exército, o Ministro Kassab propôs a criação de um Grupo de Trabalho, com prazo de 30 dias, para analisar a implementação dessa ferramenta, ou de uma semelhante a essa, no controle das obras do Ministério das Cidades.

"São 7000 obras em andamento no Ministério e o Exército tem uma metodologia que poderá ser empregada na gestão do Projeto Minha Casa Minha Vida e em outras obras do Ministério", salientou o ministro Kassab.

Segundo o General Brandão, a economia sempre foi um farol para a Engenharia do Exército.

"Primeiro, eu gostaria de revelar que a visita do Ministro Kassab e dos deputados da CDU nos enche de orgulho, porque é um reconhecimento do nosso trabalho. São oito anos de estudos e de aplicação no desenvolvimento do OPUS como ferramenta de gestão. A economicidade traz benefícios para toda a sociedade brasileira e o que o Exército puder fazer para colaborar com o País, ele não se furtará a fazer.

O importante é a gestão em todas as etapas dos empreendimentos, desde a decisão estratégica até o produto final. Tendo planejamento, controle e fiscalização, é possível atingir os objetivos de uma obra", considera o General Brandão.

O Comandante do Exército colocou a Força à disposição das instituições que procuraram conhecer o processo de gestão das obras militares.

"Na contemporaneidade, ninguém pode pensar em Defesa de maneira isolada; nós temos uma contribuição a dar ao País em relação à tecnologia, ao ensino e em outros processos quando se fala em Engenharia. Estamos à disposição para sentarmos e colaborarmos para o engrandecimento do País", declarou o General Villas Bôas.

Para o presidente da CDU, Deputado Júlio Lopes, o Exército está na dianteira do País e com iniciativas semelhantes às de grandes países do mundo no controle e na gestão de suas obras.

"Gostaria de agradecer ao Exército este primeiro passo que estamos dando, uma vez que essa é uma tecnologia de ponta que pode nos ajudar em todas as fases dos empreendimentos que são desenvolvidos no País.

A questão da transparência nos processos fica muito evidente e poderemos utilizá-la no acompanhamento e na fiscalização das obras como ferramenta de gestão. É claro que alguns municípios precisarão de mais tempo para se adequarem a essa tecnologia, mas é possível estabelecer um prazo para isso", declarou o Deputado Júlio Lopes.

Com o acerto estabelecido entre as partes, na próxima semana, serão iniciadas reuniões com vistas à assinatura de um convênio para regular a participação do Ministério das Cidades, da Câmara Federal, do Exército Brasileiro e da Caixa Econômica Federal no processo de transferência da metodologia de Engenharia do Exército para as demais instituições. Essa ação vai gerar benefícios para toda a sociedade, pois implicará em melhor gestão no controle das obras públicas.