09 de Agosto, 2014 - 12:15 ( Brasília )

Tecnologia

Rússia criou robôs para defender os mares


Na Rússia foi criado um sistema de robôs para a defesa dos mares. Os cientistas da companhia Morinformsistema-Agat apresentaram-no ao Ministério da Defesa da Rússia. O complexo é composto por robôs submarinos e voadores.

Semelhante patrulha marítima, afirmam os especialistas, ultrapassa substancialmente as possibilidades dos navios e submarinos, bem como garante a navegação em condições complicadas.

Lanchas e drones: aviões e helicópteros, controlados por robôs, diferentes boias, aparelhos, tudo isso são o novíssimo complexo de defesa russo.

Os especialistas do consórcio Morinformsistema-Agat são capazes de criar um sistema robotizado de qualquer envergadura: tanto para defesa de portos, como de setores de fronteira.

Os “defensores” mecanizados estão equipados com o motor tradicional de combustão interna, mas podem também trabalhar a energia do Sol ou das ondas, declarou à Voz da América Gueorgui Antzev, diretor do consórcio Morniformsistema-Agat:

"Trata-se de aparelhos aéreos (do tipo do avião e do helicóptero), submarinos e que navegam à superfície, que incluem também robôs terrestres, capazes de desminar, por exemplo, a linha da costa. Ou quaisquer outras tarefas: recolha de produtos petrolíferos que escapam dos navios”.

Segundo as palavras do chefe do consórcio, o homem, hoje, sai dos modos extremos de atividade. Ele é substituído por robôs. Por enquanto, as funções fundamentais da robotização marítima: monitorização e outros tipo de trabalhos marítimos, afirma Gueorgui Antsev:

"Trata-se de uma tecnologia exigida pelo Estado para explorar o oceano. Um dos aspetos é a defesa da linha costeira, a defesa de portos, o que é muito importante do ponto de vista da segurança dos portos da Rússia do terrorismo, entradas não sancionadas, etc. Todos os sistemas de vistoria de navios são outro papel importante de sistemas robotizadas”.

O Morinformsistema-Agat é pioneiro no campo da criação de sistemas de combate controlados à distância para submarinos e navios de superfície. As empresas do consórcio dedicam-se ao desenvolvimento de sistemas informáticos para complexos de mísseis de baseamento marítimo. O consórcio criou e fornece sistemas para navios de controlo de tiro de mísseis de cruzeiro para complexos militares de navios de superfície e submarinos, complexos marítimos de detetação de alvos e de armas.

Porém, as perspetivas são bastante claras: semelhante aparelhagem pode ser empregue com objetivos quer militares, quer civis. Trata-se da extração de petróleo e gás sem a participação do homem, da instalação de linhas de comunicação, de sistemas submarinos de fibra ótica, etc.