COBERTURA ESPECIAL - Especial Espaço - Pensamento

03 de Outubro, 2013 - 15:43 ( Brasília )

CBERS-3 - China e Brasil lançam ao Espaço ainda em 2013


Julio Ottoboni
Exclusivo para DefesaNet
 
Depois de mais de mais de meia década de atrasos sucessivos, o terceiro satélite sino brasileiro de sensoriamento remoto, o CBERS-3, será lançado entre os dias 1 e 10 de dezembro deste ano, no centro de lançamento da China, no localidade de Taiyuan. Essa janela é oficial e o anúncio pode ser feito pela presidente Dilma Rousseff , inclusive com uma possível ida até a China para acompanhar o lançamento.
 
 Esse novo satélite sino-brasileiro era para ser lançado entre 2008 e 2009, quando toda sua peça orçamentária foi desviada para o envio do astronauta Marcos Pontes ao espaço, numa missão na Estação Espacial Internacional. Depois disto parte dos componentes comprados dentro do orçamento original se deterioraram e ocorreram sucessivos atrasos.
 
O lançamento estava programado para o dia 27 de dezembro de 2013, entretanto as autoridades brasileiras, principalmente no ministro de ciência, tecnologia e inovação, Marco Antonio Raupp, e o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), José Raymundo Coelho, solicitaram a antecipação devido às festas de fim de ano no país.
 
O último lançamento no programa de parceria espacial com a China ocorreu com o CBERS-2B, em 19 de setembro de 2007, como um satélite tampão, pois ambos países ficaram descobertos de imagens sem a entrada em órbita do modelo 3.
 
O foguete chinês Longa Marcha 4 usado nas colocações em órbita anteriores será também usado no CBERS-3. Cerca de 4 anos antes, o mesmo tipo de lançamento colocou no espaço o CBERS- 2, que também sofreu muitos atrasos em seu cronograma original.
 
 Inicialmente os intervalos de lançamentos eram para serem cumpridos a cada 2 anos, no entanto atrasos sucessivos por parte dos brasileiros, principalmente quanto ao repasse de recursos, prejudicaram a sequência de satélites em órbita. O programa foi assinado ainda pelo presidente Sarney, em 1988.
 
O CBERS-1 foi lançado em outubro de 1999 e já está fora de atividade, assim como as versões 2 e a 2B, essa última deixou de emitir sinais em abril de 2010. Desde então é aguardado o envio do Cbers-3 ao espaço. Ele será o primeiro da família de satélites sino-brasileiros equipado com uma câmera para satélite 100% desenvolvida e produzida no Brasil. A câmera vai registrar imagens para o monitoramento de recursos terrestres. O custo estimado deste satélite é em torno de US$ 20 milhões.
 
O lançamento do satélite sino-brasileiro CBERS-3 se tornou uma novela com sucessivos capítulos. Previsto para voar em 2006, depois para 2011 e para seu lançamento ocorrer em  entre novembro e dezembro de 2012, foi remarcado para maio ou junho deste ano, por causa de problemas técnicos na parte brasileira do projeto.
 
Novamente nada deu certo, apesar dos conversores de energia comprados nos Estados Unidos, e todos com defeitos, terem sido substituídos e o equipamento estar totalmente integrado e preparado para ser enviado a uma orbita de 750 km a partir da superfície terrestre.
 
O Brasil ainda lançará um quinto satélite com a China e tenta negociar uma nova série de aparelhos em parceria. O CBERS-4, também de sensoriamento remoto, tem lançamento previsto para 2015.