COBERTURA ESPECIAL - Prosub - Naval

25 de Abril, 2018 - 23:00 ( Brasília )

MB - DGDNTM - Ordem do Dia - Ciência e Tecnologia





MARINHA DO BRASIL

DIRETORIA DE COMUNICAÇÕES E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA MARINHA
BOLETIM DE ORDENS E NOTÍCIAS Nº 319
DE 25 DE ABRIL DE 2018


BONO ESPECIAL

GERAL

BRASÍLIA, DF.

Em 25 de abril de 2018.

ORDEM DO DIA Nº 2/2018

Assunto: Dia da Ciência, Tecnologia e Inovação na Marinha

Tradição e Inovação...

No transcorrer dos séculos, a Marinha sempre buscou o ponto ideal de equilíbrio entre esses singulares contrastes. Cultuamos o passado, os nossos antecessores e as nossas altivas Tradições Navais, sem, no entanto, esmorecer na busca diuturna, metódica e sistemática, dos mais avançados conhecimentos, primordiais para uma Força Naval moderna, equilibrada e balanceada, condizente com a Estatura Político Estratégica do País.

Coexistem o passado e o futuro, em desejáveis sintonia e harmonia.

Com esse espírito, anualmente, comemoramos o Dia da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) na Marinha, para renovar a inspiração nos exemplos do passado – motrizes da atual singradura e farol das futuras ações – enaltecendo as referências basilares e os belos legados oferecidos por todos aqueles que, ao longo da história, bem conduziram as Atividades de CT&I, em especial, o ALMIRANTE ÁLVARO ALBERTO; o ALMIRANTE OCTACÍLIO CUNHA, ex-Presidente da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN); o ALMIRANTE PAULO MOREIRA DA SILVA, um dos criadores e ex-Presidente da Fundação de Estudos do Mar; o COMANDANTE RENATO ARCHER, primeiro Ministro de Ciência e Tecnologia; e o COMANDANTE EUCLIDES QUANDT DE OLIVEIRA, ex-Ministro das Comunicações; dentre muitos outros.

No que concerne, particularmente, ao ALMIRANTE ÁLVARO ALBERTO, esse proeminente Brasileiro e Marinheiro exerceu o magistério por mais de três décadas, como Catedrático do Departamento de Físico-Química da Escola Naval. Além dos Cargos desempenhados na carreira naval, mercê do seu profissionalismo e competência, logrou êxito como: Presidente da Sociedade Brasileira de Química; Presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); um dos idealizadores da CNEN; Representante Brasileiro na Comissão de Energia Atômica da Organização das Nações Unidas; e Presidente da Academia Brasileira de Ciências.

Em reconhecimento por sua abnegação, a Marinha escolheu-o para seu Patrono de CT&I; e o primeiro Submarino Nacional com Propulsão Nuclear será batizado com seu nome, que, também, é adotado para o mais importante Prêmio de CT&I no Brasil, o qual laureia, todos os anos, pesquisadores e cientistas que se destacam em suas Áreas de Atuação.

Atenta e cônscia de que, no transcorrer dos anos, o Conhecimento Tecnológico constituiu-se em um dos principais fatores que influenciam a distribuição do Poder no Sistema Internacional, seja para a promoção e o aprimoramento das Relações Econômicas, seja como instrumento essencial no Campo da Defesa, proporcionando vantagens estratégicas na manutenção da Soberania e na preponderância dos Interesses de seus detentores, a Alta Administração Naval tem aperfeiçoado a Estrutura, o Equipamento e o Pessoal, com o firme propósito não, somente, de acompanhar as evoluções tecnológicas, mas de alcançar a autonomia, a independência e a superioridade em produtos e soluções de Defesa.

Nesse contexto, comemoramos, também, tão relevante Data, registrando e ressaltando os principais desafios superados, conquistas alcançadas e marcos indeléveis atingidos, nos últimos anos, pelos Integrantes do Setor:

- incorporação das atividades dos Programas Nuclear (PNM) e de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) à Diretoria-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico (DGDNTM), com foco na integração, racionalização e facilidade de interlocução com as demais Organizações da Gestão de CT&I;

- reestruturação do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP), com a absorção do Centro de Coordenação de Estudos (CCEMSP) e com a ativação de três Organizações Militares subordinadas:

• a Diretoria de Desenvolvimento Nuclear (DDNM), criada com a finalidade de desenvolver e aperfeiçoar as atividades de geração de energia nuclear e tecnologias associadas;

 

• o Centro de Desenvolvimento de Submarinos (CDS), com o objetivo precípuo de desenvolver atividades técnicas relacionadas aos Projetos e ao Apoio Logístico Integrado de submarinos com propulsão nuclear e convencionais; e

 

• o Centro Industrial Nuclear de ARAMAR (CINA), com as tarefas de fabricar, operar, manter e descomissionar Sistemas, no âmbito do PNM e nas Áreas de Interesse da MB.

- criação do Centro Tecnológico da Marinha no Rio de Janeiro (CTMRJ), integrando o Instituto de Pesquisas (IPqM), o Centro de Análises de Sistemas Navais (CASNAV) e o Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM), com o propósito de possibilitar uma gestão mais eficiente e eficaz dos recursos humanos e materiais, para fazer frente a Projetos mais ambiciosos e desafiadores;

 

- ativação da Agência Naval de Segurança Nuclear e Qualidade, a fim de garantir, de forma integrada, a segurança de uma Planta Nuclear em um submarino – meio operativo de características peculiares – de modo complementar e em consonância com as atribuições da CNEN;

 

- conclusão da montagem eletromecânica da Unidade de Fabricação de Hexafluoretano de Urânio, que se encontra em fase de comissionamento e de licenciamento pela CNEN, representando o domínio completo do Ciclo do Combustível Nuclear, em escala de Demonstração Industrial, ratificando nossa autonomia nesse Segmento;

 

- continuidade da construção do Laboratório de Geração de Energia Nucleoelétrica (LABGENE) – que reproduzirá a Planta Nuclear embarcada no Submarino de Propulsão Nuclear, possibilitando que o Projeto da Propulsão seja levado a termo, com a exatidão e a segurança necessárias à sua operação – tendo sua primeira turbina operada em março último e com o seu Comissionamento Nuclear previsto para 2021;

 

- aprovação da Estratégia de CT&I da Marinha, que sinaliza, publicamente, as Áreas Científico-Tecnológicas por meio das quais os componentes do Tríplice Hélice – Governo, Academia e Indústria – poderão contribuir com o desenvolvimento e o aprimoramento da Força; e

 

- integração das Seções do primeiro Submarino Convencional, o “Riachuelo”, com o lançamento ao mar previsto para o final do corrente ano.

Por oportuno, congratulo todos os pesquisadores das Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICT), que participaram da 2ª Edição do Prêmio “Soberania pela Ciência”, criado em parceria com a Fundação “Conrado Wessel”, para reconhecer o melhor trabalho que represente potencial para a concretização dos Objetivos Estratégicos, bem como o Grêmio de Ciência e Tecnologia da Escola Naval, distinguido com uma Menção Honrosa, em decorrência do desenvolvimento do Projeto “Barco Solar”.

Na ocasião em que reverenciamos Ilustres Brasileiros e enaltecemos importantes resultados obtidos, por dever de justiça, manifesto o meu agradecimento, por todo incentivo e apoio prestados:

- aos Ministérios da Defesa, da Saúde, de Minas e Energia, e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações; ao Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República; ao Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército; ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial; à Fundação de Estudos do Mar (FEMAR); à Empresa Gerencial de Projetos Navais (EMGEPRON); à Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN); às Fundações de Apoio à Área de CT&I; e às Empresas-chave para o PNM – a Amazônia Azul Tecnologias de Defesa (AMAZUL), a Nuclebrás Equipamentos Pesados (NUCLEP) e a Indústrias Nucleares do Brasil (INB) – bem como: à Academia; à Comunidade Científica; às Instituições e às Empresas Públicas e Privadas; e às Fundações Incentivadoras e Fomentadoras do Desenvolvimento dos Setores Industriais, Universitários e Técnico-Científicos, em decorrência das parcerias consolidadas, as quais constituem o “Tríplice Hélice”, que nos move em direção ao objetivo comum de termos um País mais próspero, justo e seguro, para as gerações futuras; e

- aos Órgãos de Direção Geral e Setorial da Marinha, em razão do suporte e estímulo para que as nossas ICT tenham as melhores condições para a Pesquisa e o Desenvolvimento dos produtos, serviços e processos, a serem utilizados pela Marinha do Amanhã e do Futuro.

Por derradeiro, ao dirigir-me aos briosos Integrantes do Sistema de CT&I da MB, Civis e Militares, externo o meu reconhecimento e o meu sentimento de gratidão, por seus exemplares comprometimento com o resultado e profícua dedicação.

Expressando, também, a minha grande satisfação e o meu orgulho em tê-los sob a minha orientação, exalto-os a perseverarem na superação do nosso DESAFIO:

“Alcançar o domínio de tecnologias chave e de fronteira, concentrando esforços nos Projetos prioritários; reduzindo a dependência tecnológica; e contribuindo para o Desenvolvimento Socioeconômico e para a Soberania do Brasil.”

BRAVO ZULU ! ! !

Soberania pela Ciência – “Imperium per Scientiam”. 

BENTO COSTA LIMA LEITE DE ALBUQUERQUE JUNIOR

Almirante de Esquadra

Diretor-Geral

BONO Especial Geral Nº 319/2018.


VEJA MAIS