COBERTURA ESPECIAL - Aço - Leopard 1A5Br - Terrestre

07 de Agosto, 2017 - 11:30 ( Brasília )

A parceria de ensino: CI Bld e Colégio Técnico Industrial de Santa Maria (RS)


Carlos Zampieri Dall’ Asta – 1º Ten
Instrutor do CI Bld
Ádamo Luiz Colombo da Silveira – Cel
Comandante do Centro de Instrução de Blindados

O Centro de Instrução de Blindados (CI Bld), estabelecimento de ensino do Exército Brasileiro de especialização e extensão, da Linha do Ensino Militar Bélico, atua na formação de militares nas áreas de operação e manutenção de blindados.

Primando pela excelência na capacitação e atualização de seus profissionais, tem como uma de suas missões: “realizar estudos e trabalhos com entidades civis e militares, nacionais e estrangeiras, de acordo com diretrizes do escalão superior e com programas de interesse mútuo”.

Nesse contexto se insere a parceria de ensino entre essa Organização Militar e o Colégio Técnico Industrial de Santa Maria (CTISM).

O CTISM é uma instituição de ensino e pesquisa mantida pela Universidade Federal de Santa Maria, que nesse ano completa 50 anos de criação. Esse Colégio, além de possuir o Ensino Médio, também ministra mais de 10 cursos, divididos em técnicos presenciais, técnicos integrados aos 3 anos da educação básica, de graduação e pós-graduação.

Desses, destacam-se os cursos nas áreas de Automação Mecânica, Elétrica e Mecânica, os quais possuem elevado grau de credibilidade perante à sociedade empresarial, servindo de base para esse convênio.

A parceria de ensino entre CI Bld e CTISM teve início no ano de 2013, quando percebeu-se a necessidade de nivelar os conhecimentos dos alunos dos cursos de manutenção de blindados nas áreas de eletricidade, eletrônica, hidráulica e pneumática.

A justificativa da escolha do CTISM como órgão responsável por essa padronização se deu por esse dispor de laboratórios próprios, facilitando o mapeamento dos objetos de estudo, como circuitos ou cartas elétricas de blindados, por possuir como professores profissionais mestres e doutores, principalmente nas áreas de engenharia elétrica e mecânica e por integrar a Administração Pública Federal, detentor de uma legislação própria que normatiza condutas no que se refere a materiais e documentação sensíveis, que envolvam a Defesa Nacional.

A contratação desses serviços por parte do CI Bld ocorreu com base na Lei 8.666/93 por meio do processo de dispensa de licitação, uma vez que atendia às necessidades de ambos estabelecimentos de ensino.

Os cursos e estágios contemplados por instruções dos professores do CTISM são os de manutenção de chassi e torre das Viatura Blindada de Combate Carro de Combate (VBCCC) Leopard 1 A5BR, Viatura Blindada de Combate Obus Autopropulsada (VBCOAP) M108 e M109 A3 e Viatura Blindada de Reconhecimento (VBR) EE-9 Cascavel.

Além desses, abrange os cursos de chassi das Viatura Blindada de Transporte de Pessoal (VBTP) M113, VBTP EE-11 URUTU e Viatura Blindada Especial Socorro (VBE Soc) M578, totalizando aproximadamente 280 horas por ano, divididas conforme as particularidades de cada viatura.

As instruções teóricas são ministradas nas salas de aula do CI Bld e as práticas utilizam os laboratórios do Colégio ou os meios auxiliares de instrução, ambos para facilitar o entendimento.

Um exemplo disso ocorre com o sistema de estabilização da torre do Leopard, em que são ensinados os conceitos teóricos, o aluno pode verificar o funcionamento simplificado em uma das bancadas do CTISM e o sistema completo no Simulador de Manutenção desse veículo. As vantagens dessa parceria para o CTISM relacionam-se com o incentivo a planejamentos de projetos que envolvam a tríplice hélice: Forças armadas – UFSM – Sociedade.

Além disso, é uma forma de equacionar problemas de instituições públicas e promover ações relevantes para o desenvolvimento educacional e econômico para o nosso país. Os serviços prestados ao longo desses 5 anos acabaram abrangendo também treinamentos e estudos técnicos, como o desenvolvimento de manuais para facilitar o aprendizado por parte do aluno.

A forte utilização de atividades práticas, com profissionais especializados em assuntos que envolvem certo grau de complexidade, acrescentou um ganho cognitivo técnico muito grande para a equipe de instrução da área de manutenção, uma vez que facilitou o entendimento, por parte do aluno, de diversas matérias que utilizam os mesmos princípios básicos aplicados às viaturas blindadas.

Assim, o nivelamento dos conhecimentos, a utilização de laboratórios modernos, a possibilidade de ver in loco, nas viaturas, os conceitos teóricos ensinados em sala de aula e a troca de experiência entre professores universitários, instrutores e alunos, trouxeram um ganho enorme para o aprendizado do futuro mecânico de blindados.

Esse acréscimo de conhecimento facilitou ainda a instrução, evitando sobrecarga dos instrutores militares, melhorando o rendimento da turma e possibilitando que os militares discentes e docentes aprofundem seus conhecimentos sobre temas utilizados em diversos outros equipamentos de emprego militar.

Com isso, buscou-se, cada vez mais adquirir conhecimentos que possam gerar maior autonomia no entendimento do funcionamento dos componentes dos blindados da frota do Exército Brasileiro.



Foto: CI Bld / EB

 


VEJA MAIS