COBERTURA ESPECIAL - Aço - Leopard 1A5Br

09 de Fevereiro, 2014 - 23:10 ( Brasília )

Carros de Combate Americanos retornam à Alemanha

O jornal Stars and Stripes cutuca a Chanceler alemã Angela Merkel em sua edição de 03FEV14.


Nelson Düring
Editor-Chefe DefesaNet


O jornal Star and Stripes, publicação dirigida às Forças Armadas Americanas, publicou na edição do dia 03FEV14: “American Tanks Return to Europe After Brief Leave”

Os números são pequenos comparados aos do período da Guerra Fria, meros 29 Carros de Combate M1A2 SEPv2 Abrams (Main Battle Tanks) e 33 M2A3/M3A3 Bradley Infantry Fighting Vehicles, porém o significado militar e em especial político é significativo .

Em Abril de 2013 aconteceu o impensável em 69 anos, as Forças Americanas estacionadas na Europa, em especial na Alemanha não dispunham de Carros de Combate e Blindados de Transporte de Tropas de Lagartas. Desde junho de 1944, quando os americanos desembarcaram na praia de Omaha.

Com a desativação das 170ª e  172ª Infantry Brigade Combat Team, e a retirada de todo o seu equipamento, as Forças Americanas pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial não teriam um Carro de Combate na Alemanha. Terreno para o qual foram pensadas e realizadas, durante a Guerra Fria, a maior concentração de blindados de toda a história.

O retorno deste equipamento é a implantação do conceito “European Activity Set” (EAS), ou o pré-posicionamento pelo US Army de uma Força equipada comparável a um Batalhão, na região do Sul da Alemanha, mais precisamente no Campo de Treinamento de Grafenwoehr.

A responsabilidade do EAS é do 7º US Army Joint Multinational Training Command, que treina em especial os ex-membros do Pacto de Varsóvia, porém muitas atividades são com o próprio Exército Alemão.

O Comandante do Centro de Treinamento, Coronel US Army  Matsel é claro:   “Nós temos as melhores instalações para treinamento de infataria leve com  os blindados Stryker. A única coisa que faltava eram os pesados.”

O primeiro exercício previsto no emprego da sistemática do EAS será a 1ª Brigada, 1ª Divisão de Cavalaria, US Army, quando transferirem-se para  participarem de manobras na França e Alemanha.

Embora o US Army Europe (USAREUR), seja discreto e mencione que a manobra é uma redução de custos com o pré-posicionamento de material, o alerta é tocado em Berlin. Lembrará à Chanceler Angela Merkel que os americanos estão novamente com punhos de aço, em solo alemão.

A Força é de um Batalhão mas o próprio Bundesheer (Exército Alemão), também reduziu em muito seu tamanho. Reduziu de  1.800 Leopard II para 875 e elimando todos os Leopard 1A5.

Quando o Sargento. Jeremy Jordan do 529ª Company Military Police,escoltava os últimos CC M1 em sua jornada de retorno aos EUA afirmou "Estamos fechando um capítulo da história."

Parece que foi um pequeno hiato na história, como bem diz o título do Stars and Stripes: “American Tanks Return to Europe After Brief Leave”.