31 de Janeiro, 2013 - 10:56 ( Brasília )

Geopolítica

Síria acusa Israel de atacar centro de pesquisa militar em Damasco


O regime sírio acusou a Força Aérea israelense de ter bombardeado alvos próximos à capital Damasco. Segundo comunicado, aviões de combate abriram fogo contra um centro de pesquisa com fins militares.

Aviões de guerra israelenses teriam atacado um centro de pesquisa militar na província de Damasco na madrugada desta quarta-feira (30/01), informou o comando militar sírio, negando as informações de que as aeronaves teriam atingido um comboio que transportava armas do país para o Líbano.

Duas pessoas teriam morrido e cinco ficaram feridas no ataque às instalações de Jamraya, descritas como um dos "centros de pesquisa com objetivo de elevar o nível de resistência e autodefesa" da Síria.

O prédio foi destruído, disse o comando militar em comunicado publicado pela imprensa local. O comunicado destacou que as aeronaves entraram em território sírio voando abaixo do nível do radar, ao norte do monte Hermon, e retornaram pela mesma rota.

Ataque na fronteira sírio-libanesa

Anteriormente circularam informações de que a Força Aérea israelense teria atacado em território sírio um comboio que transportava armamentos próximo à fronteira com o Líbano. O carregamento seria destinado ao grupo xiita Hezbollah. O Líbano desmentiu o ataque. "As informações sobre um ataque israelense na fronteira sírio-libanesa não têm fundamento", informou a agência estatal NNA.

Entretanto, o exército libanês havia dito que aviões israelenses entraram durante a noite no espaço aéreo no sul do Líbano. "Jatos sobrevoaram a baixa altitude e se escutou um ruído como quando se rompe a barreira do som", disse uma fonte militar libanesa à agência alemã de notícias DPA. As tropas da ONU no Líbano disseram não ter informações sobre um possível ataque.

FF/rtr/dpa