10 de Agosto, 2012 - 16:10 ( Brasília )

Geopolítica

Visita do presidente sul-coreano a ilhas em disputa irrita Japão


O presidente da Coreia do Sul, Lee Myung Bak, visitou nesta sexta-feira o arquipélago Dokdo (Takeshima, para o Japão), cuja soberania é disputada com os japoneses, o que motivou o irado protesto de Tóquio e disparou a tensão diplomática entre os dois países.

Lee chegou de helicóptero ao pequeno arquipélago, situado no Mar do Japão (Mar do Leste, para a Coreia do Sul), acompanhado dos ministros do Meio Ambiente e da Cultura, informou a televisão japonesa NHK. A visita é a primeira de um presidente sul-coreano a essas ilhas e suscitou os protestos do Japão, cujo primeiro-ministro, Yoshihiko Noda, qualificou de "extremamente deplorável" a decisão de Lee.

O Japão convocou o embaixador sul-coreano em Tóquio e chamou para consultas seu embaixador em Seul, confirmou à Agência Efe o Ministério das Relações Exteriores japonês. Além disso, o ministro desta pasta, Koichiro Gemba, reprovou a visita, por telefone, a seu colega sul-coreano, Kim Sung-hwan, e considerou que representa "um retrocesso" para as relações bilaterais, segundo um comunicado emitido pela chancelaria.

Tóquio considera que a Coreia do Sul tenta usar essa visita para reafirmar sua reivindicada soberania sobre as ilhas, de terreno vulcânico e desabitado, exceto por um destacamento policial sul-coreano presente desde 1954.

A histórica viagem acontece, além disso, dias antes de a Coreia do Sul celebrar o Dia da Libertação do regime imperial japonês, que colonizou o país entre 1910 e 1945.

O ministro porta-voz do Japão, Osamu Fujimura, considerou a visita de hoje um fato "bastante lamentável", segundo declarações recolhidas pela agência japonesa Kyodo.

A disputa pelo minúsculo arquipélago, que pode acolher grandes jazidas de gás, recrudesceu nos últimos anos e constitui um dos principais pontos de atrito entre os dois países, aliados, por outro lado, frente ao regime norte-coreano.