04 de Julho, 2011 - 11:00 ( Brasília )

Geopolítica

Forças sírias entram em cidade de Hama, moradores vão às ruas


Tropas sírias invadiram casas na cidade de Hama nesta segunda-feira enquanto milhares de pessoas iam às ruas gritando "Deus é maior", num desafio contra a recente repressão do governo às manifestações, disseram moradores.

"Pelo menos 30 ônibus transportando soldados e policiais entraram em Hama nesta manhã. Eles estão atirando aleatoriamente em bairros residenciais", disse por telefone um dos moradores, um dono de uma oficina, que se identificou como Ahmad.

Ele disse ter visto dezenas de soldados cercarem uma casa no bairro de Mashaa e prenderem pessoas. Jovens, alguns carregando pedras, bloquearam ruas que levam a bairros centrais com pneus queimados e contêineres de lixo.

Tanques chegaram a Hama no domingo, mas depois se retiraram, disseram moradores, dois dias depois da cidade testemunhar a maior manifestação nos anos 11 anos de regime do presidente Bashar al-Assad, desde o início dos protestos pedindo liberdades políticas e a queda de Assad há quatro meses.

A presença de forças de segurança diminuiu em Hama desde que elas mataram pelo menos 60 manifestantes na cidade há um mês em um dos dias mais sangrentos da revolta.

As manifestações cresceram desde então, disseram testemunhas, com pelo menos 150 mil pessoas se reunindo em uma praça na sexta-feira num protesto exigindo a queda de Assad, cujo pai, o falecido Hafez al-Assad, enviou tropas a Hama em 1982 para esmagar um levanta islâmico armado.

Esse ataque matou milhares de pessoas, possivelmente 30 mil, tornando a cidade sinônimo do evento mais sangrento da história da Síria desde que potências coloniais tiraram o país do que restou do Império Otomano em 1920.