13 de Setembro, 2014 - 13:45 ( Brasília )

Geopolítica

Hollande afirma que França pode realizar ataques aéreos contra o EI

Em visita ao Iraque, presidente francês afirma que seu país está pronto para colaborar nas investidas internacionais contra o "Estado Islâmico". Hollande reforça compromisso da França na luta contra os jihadistas.

Em visita a Bagdá nesta sexta-feira (12/09), o presidente da França, François Hollande, afirmou que, enquanto os esforços internacionais pra derrotar os extremistas do "Estado Islâmico" (EI) se intensificam, seu país está pronto para aderir ao apoio internacional ao Iraque.

Hollande chegou ao país horas após os Estados Unidos asseguraram a contribuição dos dez Estados árabes na luta contra EI, que, segundo a Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA), já conta com mais de 30 mil jihadistas na Síria e no Iraque.

A França, que vai receber uma conferência internacional sobre o Iraque nesta segunda-feira, afirmou estar preparada para lançar ataques aéreos "se necessário".

"Vim a Bagdá para afirmar a disposição da França em providenciar maior assistência militar ao Iraque", afirmou o presidente francês em conferência de imprensa realizada em conjunto com o primeiro-ministro iraquiano, Haidar al-Abadi.

Mais tarde, Hollande viajou a província autônoma do Curdistão, onde se reuniu com oficiais e visitou uma igreja que abriga refugiados cristãos. Ao lado do presidente da província, Massud Barzani, Hollande afirmou que as armas fornecidas por seu país às tropas curdas foram "decisivas para reverter o equilíbrio de poder" contra os militantes do EI.

O presidente francês se comprometeu a estabelecer uma "ponte humanitária" entre os dois países, apesar de ter dito anteriormente que "nosso primeiro dever é lutar contra o terrorismo".