05 de Novembro, 2013 - 14:08 ( Brasília )

Geopolítica

Governo da RD Congo anuncia vitória total sobre rebeldes do M23

Rebeldes declaram fim do conflito na República Democrática do Congo

O Movimento de 23 de Março (M23) divulgou nesta terça-feira um comunicado no qual informa o "fim da rebelião", horas depois que o governo proclamou que os insurgentes foram expulsos das últimas posições que ocupavam no leste da República Democrática do Congo.

"A direção do M23 anuncia que decidiu, a partir de hoje, encerrar a rebelião e prosseguir, com meios puramente políticos, a busca de soluções para as causas profundas que motivaram sua criação", afirma o comunicado do movimento.

"Todos os comandantes militares da rebelião devem preparar os homens das tropas para o processo de desarmamento, desmobilização e reintegração social, cujas modalidades serão estabelecidas com o governo", completa a nota.

O governo da República Democrática do Congo (RDC) anunciou uma "vitória total" sobre o grupo rebelde M23. "Os últimos elementos do M23 abandonaram as trincheiras de Chanzu e Runyonyi sob a pressão das FARDC (Forças Armadas da RDC), que acabaram de entrar na região", afirmou o ministério da Comunicação em um comunicado.

A ONU e Kinshasa exigiram no domingo e na segunda-feira que o M23 anunciasse publicamente o fim da rebelião, como haviam se comprometido os negociadores do movimento em Kampala, capital de Uganda, onde os dois lados negociavam desde dezembro. O governo congolês apresentou o anúncio como condição para assinar um acordo político que acabasse com o conflito com o M23.

O leste do país é uma região rica em minerais e marcada pelos conflitos étnicos e históricos, que resultaram no surgimento de inúmeros grupos armados. Esses grupos combatem o exército congolês (FARDC) e outras milícias, e aterrorizam a população. Cerca de dois milhões de pessoas tiveram de se deslocar por causa dos conflitos.