COBERTURA ESPECIAL - F-X2 - Geopolítica

09 de Fevereiro, 2009 - 12:00 ( Brasília )

Jobim Lança o Projeto F-X2.5

Projeto F-X2 é embaralhado pelo ministro. Desatenção? Intencional? Teorias Conspiratórias?



Nelson Düring
Editor-Chefe DefesaNet



O ministro da Defesa Nelson Jobim, durante o programa “Bom Dia Ministro”, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), divulgado através de rede nacional de rádios, na manhã de sexta-feira (06FEV09) lançou o Projeto F-X2.5.

A notícia, embora difundida por uma cadeia nacional de rádios, passou praticamente despercebida no meio da longa entrevista. DefesaNet procurou contato, tanto com autoridades (MD e FAB) como com representantes das empresas que participam ou participaram das etapas de seleção do Projeto F-X2 e todos se mostraram surpresos e até estupefatos!

Veja a declaração do ministro, as repercussões e as análises.

A Entrevista

Oficialmente o ministro Nelson Jobim falaria da Estratégia Nacional de Defesa assim como do ponto que interessa a muitos estados que é a questão referente aos aeroportos e prestação de serviços de transporte aéreo. Participaram âncoras de emissoras de rádio de todo o país.

Ao responder pergunta de Marcelo Freitas (Rádio Band News/DF) sobre a Estratégia Nacional de Defesa e o Programa F-X2 o ministro respondeu como segue:

“O senhor sabe que na última “short list” feita pela FAB, nós tivemos três aviões selecionados: O F/A-18 E/F americano, o Rafale francês e o Gripen NG sueco. Agora ontem (terça-feira 3FEV09), eu recebi, no Ministério da Defesa, a visita da Rosoboronexport, que é uma empresa russa que projeta o Sukhoi, o SU-35, que é o novo Sukhoi e deseja trazer complementos para ver a possibilidade de ser (re)examinado. Eu disse que era possível trazer esse material, e que a FAB examinaria. O mesmo se passou com os europeus, com os italianos em relação ao Eurofighter. Ou seja, nós teremos lá por julho, julho ou agosto, uma decisão final da escolha técnica, das opções técnicas da FAB para depois tomarmos a decisão política .... que os americanos ou franceses ou suecos possam ter entendimento com empresas brasileiras para o desenvolvimento de um caça de quinta geração no Brasil.”


A Mudança

A visita do embaixador da Federação da Rússia, Vladimir Lvovitch Tyurdenev, liderando uma delegação da Rosoboronexport, durante a visita ao ministro da Defesa conseguiu obter o comprometimento de que a FAB (re)analisaria o caça Sukhoi Su-35, o mesmo caça, que não foi incluído na “short list” do Projeto F-X2, anunciado pela FAB, no dia 01 Outubro 2008.

O que levou o ministro Nelson Jobim a aceitar que a FAB, alguém da FAB, ou a própria Comissão Gerencial do Projeto F-X2 (re)avalie o caça Sukhoi Su-35? O que há de diferente em Fevereiro de 2009, que não estava disponível até 30 de Setembro de 2008, quando a FAB finalizou o seu relatório? Passados quatro meses qual a mudança significativa?

O Impacto

DefesaNet contatou representantes de várias empresas durante o fim de semana e TODOS, sem exceção, desconheciam esta alteração. Após o impacto da entrevista do Brigadeiro Juniti Saito, Comandante da Aeronáutica, ao DefesaNet, comentando que a meta eram 36 aviões, mas que a crise econômica preocupava, a re-inserção do Sukhoi Su-35 em alguma etapa foi vista como um item perturbador no processo, que traz o espectro do antigo Projeto F-X.

Sombra essa que todas as empresas procuraram apagar ao longo destes quatro últimos anos haja vista a garantia da FAB de que desta vez o processo avançaria dentro de parâmetros técnicos e críveis, tanto é que as empresas apresentaram suas propostas.

A Repercussão

A menção ao Eurofighter foi uma promessa, feita em Outubro de 2008, aos embaixadores dos países que participam do consórcio (Alemanha, Itália, Espanha e Inglaterra), no Brasil representado pela italiana ALENIA; caso o Sukhoi fosse reintroduzido no processo, o Eurofighter também o seria.

Isto como uma garantia pois as pressões eram enormes em especial antes da visita do presidente russo Medvedev em novembro de 2008.

Certamente podemos acreditar que os americanos da Lockheed Martin com o F-16 Advanced também pleitearão o mesmo, ou seja estaremos voltando ao ponto inicial. E muito pior, com os lobbies a pleno vapor tumultuando o processo e desenterrando a guerra midiática de 2002-2004, que levou ao adiamento e por fim, o cancelamento definitivo do Projeto F-X, em 22 Fevereiro de 2005.

Em princípio, será instalado "um vale-tudo" já que o próprio Ministério da Defesa e a Força Aérea Brasileira chancelaram a virada de mesa.

Fonte do MD consultada por DefesaNet argumenta que a presente avaliação não significa que o atual processo conduzido pela Comissão Gerencial do Projeto F-X2 (CGPF-X2), sofrerá interferências.

Podemos afirmar que o Projeto F-X2 não sofrerá mais interferências pois será substituído pelo F-X2.5.

Isto tudo na semana em as empresas incluídas no "short list" apresentaram na segunda-feira, 02FEV09, as suas propostas ao RFP da FAB.


Nota do Editor - Tanto o ministro da Defesa, Nelson Jobim, como o Comandante da Aeronáutica embarcaram para a Antártica no domingo (08 Fevereiro)



Outras coberturas especiais


Africa

Africa

Última atualização 19 NOV, 02:00

MAIS LIDAS

F-X2