COBERTURA ESPECIAL - Fronteiras - Terrestre

27 de Março, 2015 - 09:40 ( Brasília )

Exército combate crimes transfronteiriços com Operação Curare-V


Nota texto corrigido.

Roraima faz fronteira com a República da Guaiana e não Guiana Francesa.

O Editor


Ariane Póvoa
 

Está em andamento, em Roraima, a Operação Curare V, do Exército Brasileiro, que tem a missão de reduzir crimes nas fronteiras com a República da Guiana e a Venezuela.

Sob o comando da 1ª Brigada de Infantaria de Selva, a operação teve início nessa quarta-feira (26) e não tem prazo definido para terminar.

De acordo com o major Castro Freitas, a Curare V conta com a atuação de cerca de 1,2 mil militares e também combate crimes ambientais e crimes no interior do estado. O major cita algumas características da operação. “Ela não se enquadra como uma ação típica de defesa. É um conjunto de ações pontuais contra os ilícitos transfronteiriços e ambientais como o narcotráfico, o contrabando, o descaminho; tráfico de armas, munições, crimes ambientais, contrabando de veículos; imigração ilegal e garimpo ilegal”.

A Curare V também realiza ações cívico-sociais para a população.

“Toda operação que o Exército realiza, sempre tem aquele lema do “braço forte mão amiga”. Então, ao mesmo tempo que realiza esse tipo de operação, realiza as ações cívico-sociais. Leva para essas comunidades onde eles estão atuando, comunidades pequenas, atendimento médico, odontológico e hospitalar”. De acordo com o major, algumas regiões de atuação precisam ser mantidas em sigilo para maior eficácia da operação.

Outros órgão do governo prestam apoio à Curare V, em Roraima. Entre eles, a Polícia Federal, a Polícia Militar do Estado, o IBAMA, a Funai e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.