COBERTURA ESPECIAL - Fronteiras - Defesa

17 de Maio, 2014 - 11:00 ( Brasília )

Mais de seis toneladas de maconha são apreendidas durante a operação Ágata 8


A mobilização das Forças Armadas, com apoio das Policiais Federal, estaduais e civis, além de agências governamentais, resultou na apreensão de 6,2  toneladas de maconha. A ação contra o crime organizado na faixa de fronteira do Brasil com os dez países vizinhos sul-americanos é parte dos primeiros resultados na Operação Ágata 8, um dos eixos da defesa para a Copa do Mundo Fifa 2014.

Na primeira semana da operação, foram feitas cerca de 65 mil inspeções em embarcações, veículos e pessoas. Isso resultou na apreensão de 80 barcos e 62 automóveis. Os números foram apresentados ao vice-presidente da República, Michel Temer, e ao ministro da Defesa, Celso Amorim, que estiveram, na última quinta-feira (15), na região Norte do país.

Temer e Amorim acompanharam as atividades desenvolvidos por tropas do Comando Militar do Norte (CMN) num trecho de 1.890 km, de Oriximiná (PA) a Clevelândia do Norte (AP), fronteira com a Guiana, o Suriname e a Guiana Francesa. “A Ágata é uma operação dentro do Plano Estratégico de Fronteira (PEF) que intensifica a presença do Estado na região fronteiriça”, destacou o ministro Amorim.

Copa do Mundo

A operação militar na fronteira é um dos dez eixos de atuação das Forças Armadas às vésperas da Copa do Mundo. O objetivo é combater os crimes transfronteiriços e qualquer tipo de ação que venha colocar em risco a realização do grande evento. Iniciada no dia 10 de maio, a mobilização militar se estende do Oiapoque (AP) ao Chuí (RS).

A Ágata 8 mobiliza cerca de 30 mil integrantes das Forças Armadas nos quase 17 mil quilômetros de fronteiras, numa operação coordenada pelos Comandos Militares do Norte (Belém), da Amazônia (Manaus), do Oeste (Campo Grande) e do Sul (Porto Alegre).

Depois de visitar o Mato Grosso do Sul, o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), general José Carlos De Nardi, desembarcou em Belém (PA) na noite de quarta-feira (14). Coube ao comandante do CMN, general Oswaldo Ferreira, apresentar os resultados da Ágata na região.

O general De Nardi assegurou que as Forças Armadas, com o desenrolar da operação, estão dando “uma resposta ao crime organizado”, considerado pelo chefe do EMCFA “o nosso maior inimigo”.

Ações Cívico-Sociais

Além de patrulhas e inspeções, a Ágata 8 têm levado assistência médico-odontológica às populações carentes das áreas fronteiriças. Até o momento, já foram realizadas cerca de 2,5 mil consultas médicas e outras 1,9 mil odontológicas. Também foram entregues  quase 110 mil medicamentos e efetuados 3 mil procedimentos diversos da área de saúde.

Enquanto aguardava receber os medicamentos do receituário, a dona de casa Luciane Farai (foto ao lado), 30 anos, com o filho Erivelton, de dois meses, no colo, contava sua experiência com o atendimento do “Mais Médicos”, programa do governo federal. Moradora do Oiapoque há cinco anos, ela conta que deixou o Maranhão, seu estado natal, em busca de dias melhores.

“Hoje trouxe umas receitas para receber remédios para os meus filhos”, disse Luciane, que é mãe também de Vandreza, 15, e Vanessa, 13, ambas alunas da Escola Municipal Joaquim Nabuco, considerado o melhor colégio público do lugar e onde estava sendo realizada a Ação Cívico-Social (Aciso) promovida pelas forças militares.

Na quadra de esportes, Luciane e quase outros 200 moradores do lugar aguardavam a chegada do ministro Amorim e do vice-presidente Temer. Após percorrerem o local, as autoridades se deslocaram até o destacamento do Exército situado em Clevelândia do Norte, localidade vizinha.

Balanço Parcial – Operação Ágata 8*


 Apreensões   


 - 6,2 toneladas de drogas, a maior parte maconha

 - 10 mil pacotes de cigarros contrabandeados

 - 25 armas

 - 20 mil m³ de madeira ilegal

 - 1,65 tonelada de peixe e 3,2 toneladas de carne de
 origem suspeita

 - 5,8 mil litros de combustíveis contrabandeados

 - Mais de um milhão de reais em mercadorias ilegais
 

 Inspeções  
 - 66,5 mil inspeções foram realizadas em embarcações,
 veículos e pedestres
 
 Patrulhas   
 - 700 patrulhas navais, fluviais e terrestres
 
 Ações Cívico-Sociais   
 - 2,75 mil consultas médicas

 - 2 mil atendimentos odontológicos

 - 3 mil procedimentos diversos de saúde, como exames e
 vacinas

 - 110 mil medicamentos distribuídos

 - 13 km de estradas recuperadas
 



































*Dados parciais sobre a Operação Ágata 8 com base em informações enviadas ao EMCFA pelos Comandos Militares do Sul, do Oeste, do Norte e da Amazônia.