COBERTURA ESPECIAL - DQBRN - Aviação

10 de Fevereiro, 2020 - 11:10 ( Brasília )

Autoridades visitam instalações em Anápolis que abrigarão repatriados




Dando continuidade à Operação Regresso à Pátria Amada Brasil, o Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva; o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta; o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez; e o Coordenador da Operação e Secretário de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno, visitaram, nesta sexta-feira (7/2), as instalações da Ala 2 - Base Aérea de Anápolis (GO), que vão acomodar os 34 repatriados provenientes de Wuhan, na China, epicentro do coronavírus.

O Governador de Goiás, Ronaldo Caiado; o Prefeito de Anápolis, Roberto Naves; e o Presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Contra-Almirante Médico Antônio Barra Torre, acompanharam a comitiva durante a visita.

Também compareceram à Organização Militar o Deputado Federal Vitor Hugo; o Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral Oliveira; o Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Luiz Fernando de Aguiar; o Secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa, General de Exército Manoel Luiz Narvaz Pafiadache; e Oficiais-Generais da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Aeronáutica.

O Tenente-Brigadeiro Damasceno detalhou para as autoridades e para a imprensa a infraestrutura do espaço e a rotina dos repatriados, a partir da chegada das aeronaves. “As pessoas sairão das aeronaves em direção às viaturas, irão para seus quartos e a Secretaria de Saúde do Estado de Goiás fará o primeiro procedimento para identificação de possibilidades de ocorrência do vírus.

No dia seguinte, começam as atividades de rotina em relação à saúde, alimentação, programação de entretenimento, facilidades na hospedagem, horários da alimentação, dentre outras atividades”, exemplificou. 

Após conhecer o espaço, o Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, afirmou estar impressionado com a estrutura montada. “Tudo foi preparado nos mínimos detalhes e em muito pouco tempo. A nossa Força Aérea está de parabéns. Estamos em perfeitas condições de receber os repatriados que estão chegando de Wuhan”, disse.

Estrutura

As famílias ficarão instaladas em apartamentos adaptados às suas necessidades, com berços, camas, frigobar, TV, internet e outras facilidades. Os repatriados contarão, ainda, com espaço para entretenimento e lazer, além de monitoramento diário de saúde, apoio psicológico, odontológico, primeiros socorros, dentre outros auxílios.

Base Aérea de Anápolis (GO) faz adequações para receber brasileiros repatriados

A Ala 2 - Base Aérea de Anápolis se prepara para receber os brasileiros que serão repatriados de Wuhan, na China, epicentro do coronavírus. Após o pouso das aeronaves, o grupo será encaminhado ao local de hospedagem, que passa por melhorias nas suas instalações físicas e mobiliárias. A Organização Militar prepara, ainda, espaços de lazer para o período de quarentena.

As suítes são equipadas com cortinas antialérgicas, TV, internet, frigobar, ventilador, telefone, ar-condicionado e banheiro privativo. As acomodações estão adaptadas de acordo com a necessidade de cada repatriado. Foram preparados quartos, com berço, para famílias com crianças de colo e cada dormitório tem a identificação do usuário na porta. Consultórios médicos foram montados para a realização de possíveis atendimentos.

Na área externa, foi criado um espaço de entretenimento para adultos e crianças, incluindo academia, parquinho e brinquedoteca.  O local deve contar, ainda, com telão para exibição de filmes, apresentação de banda de música, entre outros.

O Comandante interino da Base Aérea de Anápolis, Coronel Aviador Gustavo Pestana Garcez, explica que a intenção é oferecer aos repatriados a estrutura apropriada, para que tenham, durante a quarentena, um ambiente agradável. “O local de hospedagem está passando por modificações para melhor atender as famílias que ficarão hospedadas conosco neste período", disse.

Aviões da FAB com 34 repatriados da China chegam a Anápolis (GO)

Às 6h05 da manhã deste domingo (9/2), pousou, na Ala 2 – Base Aérea de Anápolis (GO), a primeira aeronave VC-2 da Força Aérea Brasileira (FAB), com os repatriados vindos de Wuhan, na China. A segunda tocou o solo dez minutos depois. Os dois aviões decolaram, no dia 5, da Ala 1 - Base Aérea de Brasília, em apoio à Operação Regresso à Pátria Amada Brasil.

Os passageiros passaram por avaliação médica, seguindo protocolos internacionais, e, em seguida, foram encaminhados para o regime de quarentena, por um período de 18 dias.

Para o Coordenador da Operação e Secretário de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno, a primeira fase da Operação ocorreu conforme o previsto. “Vimos hoje a chegada triunfante de todos muito bem, cansados, logicamente, mas prontos para cumprirem a quarentena aqui, na Ala 2, na Base Aérea de Anápolis ”, disse.

Em comunicado à imprensa, o Vice-Chefe do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER), Coronel Aviador Antonio Luiz Godoy Soares Mioni Rodrigues, destacou a atividade de sobreaviso durante a quarentena. “Estão de prontidão, aqui em Anápolis, um helicóptero H-60L Black Hawk e uma aeronave C-99, configurada como UTI aérea, para realizar o transporte até o Hospital das Forças Armadas [HFA], na Capital Federal, em caso de estado clínico agravado de algum de nossos hóspedes”, esclareceu.

O Comandante da Ala 2, Coronel Aviador Gustavo Pestana Garcez, destacou a interação entre os Órgãos envolvidos para o sucesso da missão. “Todo o esforço conjunto, em uma perfeita interoperabilidade, fizeram com que o resultado alcançado fosse muito bom”, disse.

Além dos repatriados, estavam a bordo das aeronaves tripulantes do Grupo de Transporte Especial (GTE), militares do Instituto de Medicina Aeroespacial (IMAE) e médicos do Ministério da Saúde. A missão ainda transportou cinco passageiros que desembarcaram na Polônia, um jornalista do CECOMSAER e um profissional da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

 

Operação

A missão constitui um esforço conjunto do Ministério da Defesa, Ministério das Relações Exteriores, Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), dentre outras Instituições envolvidas.

Na quarta-feira (5/2), as aeronaves VC-2 iniciaram o voo até a China, com escalas em Fortaleza (CE), Las Palmas (Espanha), Varsóvia (Polônia), Urumqi (China) e chegaram até Wuhan. No retorno, foi utilizada a mesma rota, porém em sentido inverso, perfazendo um total de, aproximadamente, 100 horas de voo.


 


VEJA MAIS