18 de Novembro, 2011 - 10:49 ( Brasília )

Defesa

Sipam inicia instalação de antenas para cadastrar famílias em programas sociais na Amazônia


O Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) começou a instalar, nesta semana, as primeiras antenas de comunicação via satélite que serão usadas pelo projeto Pacto Norte – Brasil Sem Miséria. Vinculado ao Ministério da Defesa, o Sipam gera e integra informações para o planejamento e a coordenação de ações globais de governo na Amazônia Legal.

Lançado no final de setembro, em Manaus, pela presidenta da República, Dilma Rousseff, e pela ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, o Pacto Norte visa cadastrar famílias que vivem em situação de pobreza ou de extrema pobreza na Amazônia.

A fase inicial do programa prevê a instalação de 24 equipamentos, dos 166 previstos. Nove missões de campo percorrerão mais de 9 mil quilômetros de estradas e hidrovias na Amazônia, até o final do mês de dezembro.

Com ajuda das Forças Armadas e de outros órgãos federais, as antenas serão montadas em municípios afastados ou de difícil acesso. “Nos municípios de Tapauá e Canutama (AM), os técnicos terão de viajar sete dias de barco”, exemplifica o diretor-técnico do Sipam, Cristiano Cunha. “Nesse caso, contamos com o apoio da Funai, que concederá um barco voadeira.”

Com a instalação dos novos equipamentos, essas localidades passarão a dispor de sinal de internet, possibilitando a inscrição online das famílias no Cadastro Único dos programas sociais do governo federal. A conexão fará o carregamento de dados via web, a partir do site da Caixa Econômica Federal (CEF), que hospeda o banco de dados.

Segundo o diretor-geral do Sipam, Rogério Guedes, a infraestrutura tecnológica contribuirá para ampliar o acesso dos programas sociais do governo federal na região, beneficiando as famílias que vivem em situação de pobreza.

Em contrapartida, o Sipam terá acesso aos dados estatísticos do Cadastro Único. A ideia é acrescentar essas informações ao banco de dados do Sipam sobre a Amazônia. “O conhecimento desses dados ajudará o governo federal a implementar outras políticas públicas, mudando a realidade dessa população na Amazônia”, ressalta Guedes.

Localidades onde serão instaladas as primeiras 24 antenas

Amapá: Laranjal do Jari

Amazonas: Amaturá, Apui, Barreirinha, Canutama, Carauari, Eirunepé, Envira, Guajará, Ipixuna, Manicoré, Maués, Nova Olinda de Norte, Novo Aripuanã, Parintins, Pauini, Tabatinga, Tapauá, Urucará

Pará: Almeirim, Novo Repartimento, Pacajá e Redenção

Tocantins: Ananás