22 de Novembro, 2018 - 10:40 ( Brasília )

Defesa

Bolsonaro - Volta do Exército à Esplanada?

Bolsonaro propõe que Comandante do Exército abondone o SMU e volte para a Esplanada


Entrevista Coletiva no Comando da Marinha do Brasil após reunião com o Ministro da Defesa e os Comandantes Militares anunciados dia 21 (ver  Defesa - Futuro Min Defesa Gen Ex Azevedo anuncia Comandantes Link)

Comandos das Forças
 
Bolsonaro afirmou na entrevista que propôs durante o encontro que os "comandos militares" fiquem na Esplanada dos Ministérios.
 
"Propus a eles (futuros comandantes) agora trazermos de volta para cá os comandos militares, aqui para a Esplanada. Por que foram tirados daqui?", disse.

“Nós não podemos prescindir do conhecimento, do patriotismo, dos propósitos que os militares têm para com o Brasil”, acrescentou o presidente eleito.

Atualmente, os comandos da Marinha e da Aeronáutica funcionam em blocos da Esplanada. O comando do Exército fica no setor militar urbano, na região central da capital federal.

No passado, os comandos das três Forças ficavam na Esplanada e os respectivos chefes eram chamados de ministros, o que não ocorre mais.

Em 1999, no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), o Ministério da Defesa foi criado e as três forças ficaram subordinadas a pasta.

O atual ministro da Defesa é o general do Exército Joaquim Silva e Luna, o primeiro militar a comandar a pasta, indicado pelo presidente Michel Temer. Luna será sucedido pelo general do Exército Fernando Azevedo e Silva, escolhido por Bolsonaro.

Bolsonaro tem afirmado desde a vitória na eleição presidencial que os militares terão espaço de destaque em seu governo e participarão das decisões.

Entre os futuros ministros, três são militares da reserva: o General-de-Exército Augusto Heleno (GSI), o General-de-Exército Azevedo e Silva (Defesa) e o tenente-coronel da Aeronáutica Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia).

VEJA MAIS



ÚLTIMAS

Defesa

MAIS LIDAS