06 de Outubro, 2015 - 11:00 ( Brasília )

Defesa

Aldo Rebelo empossado como titular da Defesa

Presidenta Dilma dá posse a novos ministros do governo

Em cerimônia na tarde desta segunda-feira (5), a presidenta da República, Dilma Rousseff, deu posse a novos ministros do governo. Aldo Rebelo (PCdoB) foi empossado como titular da Defesa, enquanto Jaques Wagner (PT), chefe da Casa Civil.

Durante discurso, a presidenta Dilma cumprimentou os recém-empossados e agradeceu aos agora ex-ministros. “Sei que vocês vão continuar dedicados a construir um país melhor”, salientou.

Ela alertou aos que chegam que será necessário “um intenso trabalho ministerial para conciliar o equilíbrio fiscal”. E completou, aconselhando os novos titulares: “Atuem ainda mais, com mais foco, mais eficiência. Trabalhem para o Brasil voltar a crescer”.

Dilma dedicou partes de sua fala para cada um dos ministros, deixando claras as responsabilidades que lhes serão atribuídas. Para Aldo Rebelo, ressaltou que será importante apoiar as Forças Armadas no cuidado com as fronteiras, nos grandes eventos, na garantia da lei e da ordem, dentre outras missões.

E afirmou, também, que é papel do novo ministro dar continuidade a esses trabalhos e manter os projetos estratégicos da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

Já para Jaques Wagner, recomendou que ele seja parceiro de todos os ministérios , principalmente, no atual cenário de restrições fiscais. “Devemos nos esforçar para que nenhuma ação seja descontinuada”, disse Dilma.

Ela lembrou, ainda, que a experiência de Wagner no governo da Bahia e depois na Defesa será importante para ajudar a todos os órgãos da Esplanada. Além de Rebelo e Wagner, assinaram termos de posse os ministros Aloizio Mercadante (Educação); Miguel Rossetto (Trabalho e Previdência Social); Marcelo Castro (Saúde); André Figueiredo (Comunicações); Celso Pansera (Ciência, Tecnologia e Inovação); Nilma Lino Gomes (Política para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos); Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo); Helder Barbalho (Secretaria de Portos); e o general Marcos Amaro (Casa Militar da República).

Valorização da agenda de Defesa

Em entrevista, Aldo Rebelo disse que, à frente do novo ministério, sua missão não será apenas de cuidar da representação institucional da pasta. “Vamos trabalhar para a valorização da agenda da Defesa e na busca dos meios necessários para que as Forças Armadas possam cumprir com sua missão constitucional”, ressaltou.

Rebelo salientou que, com os comandos militares e outras instituições que formam o sistema de Defesa, buscará oferecer o melhor apoio possível para o cumprimento de uma agenda que inclui a manutenção dos programas estratégicos na área.

O novo ministro recebeu os cumprimentos do chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), general José Carlos De Nardi, e dos comandantes da Marinha, almirante Eduardo Leal Ferreira; do Exército, general Eduardo Dias Villas Bôas; e da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato, dentre outras autoridades e convidados presentes.

Transmissões de cargo

As transmissões de cargo aos ministros Jaques Wagner e Aldo Rebelo serão, respectivamente, na quarta-feira (7), às 10h, e na quinta-feira (8), às 10h30.

 

Todo ministro que assume quer responder à confiança recebida com trabalho, diz Rebelo¹

O novo ministro da Defesa, Aldo Rebelo, que tomou posse nesta segunda-feira (5), afirmou que todo ministro que assume quer “responder à confiança recebida com trabalho”. Ele disse que seu principal objetivo à frente da Defesa será “entregar o ministério em condições mais favoráveis que quando foi por mim recebido”.

Rebelo afirmou que quer ir além da representação institucional e garantir a valorização da agenda da pasta. “Vamos buscar meios para que as Forças Armadas possam cumprir sua missão institucional. Que a Marinha possa proteger as nossas águas territoriais; o Exército possa proteger nosso território, as fronteiras, a infraestrutura; e a Força Aérea possa proteger o gigantesco espaço aéreo do Brasil”, comentou.

O novo ministro da Defesa destacou que vai intensificar propostas já implementadas. “Vamos buscar com todos aqueles que compõem a Defesa, comandos militares e outras instituições, para oferecer a melhor representação institucional dessa agenda”, explicou.

Com mais de 30 anos dedicados à trajetória política, Rebelo foi ministro da Coordenação Política, do Esporte e da Ciência e Tecnologia. Foi também presidente da Câmara dos Deputados, líder do governo e do PCdoB na Câmara e presidente da Comissão de Relações Exteriores.

¹ Com Portal Brasil