22 de Novembro, 2013 - 12:58 ( Brasília )

Defesa

Promoções no EB e MB


Brasília, 22/11/2013 – A presidenta Dilma Rousseff, comandante em chefe das Forças Armadas, promoveu cinco coronéis do Exército Brasileiro ao posto de oficial-general e dois generais de brigada a generais de divisão, além de um oficial da Marinha do Brasil a almirante de esquadra. Os atos foram publicados na edição desta sexta-feira do Diário Oficial da União, Seção 2, que contempla também atos que transferem, promovem ou exoneram militares a postos de comando em diversos setores da Marinha e do Exército.

A movimentação dos oficiais e oficiais-generais foi decidida ontem à tarde, durante audiência concedida ao ministro da Defesa, Celso Amorim, e aos comandantes das três forças pela presidenta Dilma. Os atos fazem parte da rotina militar. Pelo menos duas vezes por ano, a Defesa, após receber as indicações de cada comando, submete os atos ao crivo do Palácio do Planalto.

Foram promovidos ao posto de generais de divisão os generais de brigada:

José Luiz Jaborandy Junior e,
José Carlos Cardoso.

Passam à patente de general-de-brigada os coronéis:

Douglas Bassoli;
André Luiz Novaes Miranda;
Enio Machado Martins Junior;
Luís Antonio Duizit Brito e,
Carlos Roberto Pinto de Souza,


Na Marinha, o vice almirante Ademir Sobrinho atinge a patente máxima: almirante-de-esquadra.

A Força Aérea Brasileira (FAB) não teve nenhuma promoção neste período. 

Mudanças de comando 

O primeiro decreto da presidenta Dilma nomeia o general de divisão Jamil Megid Junior para o cargo de assessor especial militar do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA). Num outro ato, transfere, a pedido, para a reserva remunerada o general de divisão Eduardo Rodrigues Schneider, exonerando-o do posto de comandante da 5ª Região Militar.

Outra movimentação publicada altera a direção do Comando de Operações Terrestres (COTER) do Exército. O general-de-exército João Carlos Vilela Morgero deixa o órgão, sendo nomeado para exercer a função de Conselheiro militar da Representação do Brasil junto à Conferência do Desarmamento, em Genebra, na Suíça.

A presidenta Dilma fez nomeações também dos seguintes oficiais generais: general José Luiz Jaborandy Junior, para comandante da 8ª Região Militar; general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, para chefe do Estado-Maior do Comando militar da Amazônia (CMA); general Valério Stumpf Trindade, para diretor de Avaliação e Promoção; general Ubiratan Poty, para chefe do Centro de Operações do CMA; e general Glauco Lucas Alves, para 3º Subchefe do COTER.

Além disso, o general Mauro Sinot Lopes irá para o comando da 6ª Brigada de Infantaria Blindada; o general Douglas Bassoli, para 1ª Brigada de Cavalaria Mecanizada; o general André Luiz Novaes Miranda exercerá o cargo de comandante da 17ª Brigada de Infantaria de Selva; o general Enio Machado Martins Junior irá comandar a 16ª Brigada de Infantaria de Selva; e o general Luís Antonio Duizit Brito assumirá a 5ª Região Militar.

Ainda no Comando do Exército, a presidenta exonera, ex officio, o general Hildo Vieira Prado Filho, além de transferir e exonerar, ex offício, o general Franklimberg Ribeiro de Freitas. Na Marinha, o almirante Eduardo Monteira Lopes foi transferido, ex officio, para a reserva.

Já as nomeações no âmbito da Marinha foram: almirante Carlos Augusto de Sousa para o posto de chefe do Estado-Maior da Armada (EMA); almirante Ademir Sobrinho para a chefia de Logística do EMCFA; vice-almirante Edlander Santos para comandante do 4º Distrito Naval; contra-almirante Cesar Lopes Loureiro para comandar o Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo.  

Foram nomeados também o contra-almirante José de Andrade Bandeira Leandro para coordenador do Programa de Reaparelhamento da Marinha; contra-almirante Márcio Magno de Frias Franco e Silva para chefe do Estado-Maior da Esquadra; contra-almirante Gilmar Francisco Ferraço para comandante do Material de Fuzileiros Navais; e contra-almirante Petronio Augusto Siqueira de Aguiar para assessor do comandado da Escola Superior de Guerra (ESG).

No último ato, são exonerados ex ofício os seguintes oficiais-generais: os almirantes de esquadra Eduardo monteiro Lopes (chefe do EMA), Carlos Augusto de Sousa (CAE do EMCFA) e Ademir Sobrinho (4º Distrito Naval); e os contra-almirantes Nélio de Almeida, Cesar Lopes loureiro, Marcio Magno de Farias Franco e Silva, Walter Eduardo Bombarda, Petrônio Augusto Siqueira de Aguiar, Jorge Nerie Vellame, Luiz Claudio Barbedo Fróes e And
ré Luiz Lima de Santana.