COBERTURA ESPECIAL - Base Industrial Defesa - Editorial

14 de Novembro, 2017 - 01:20 ( Brasília )

Editorial DefesaNet - Para Além da Taurus





Editorial DefesaNet
Para Além da Taurus



Com grande estardalhaço o Grupo Globo apresentou, no Programa Fantástico (12NOV2017), o maior inimigo dos Policiais Brasileiros, as suas armas funcionais.
 
A culpada são as armas produzidas pela Forjas Taurus, conforme a Ação Civil Pública (ACP) instituída pelo Ministério Público Federal / SE.

Na segunda página são apresentadas pretensões da ACP:
 
1 -  a quebra do monopólio e retirada de inconstitucionais obstáculos à importação de armamentos e munições adequados ao uso dos órgãos de segurança pública; às autoridades públicas com porte legal de arma, e cidadãos em geral, no Brasil;
 
2 - o recolhimento de armamentos de baixa qualidade, produzidos pela empresa nacional Forjas Taurus S.A. e fornecidas à administração pública e à população, para reparo, substituição desses equipamentos e/ou indenização pelo valor pago, bem como a condenação dos autores ao pagamento de dano moral coletivo, pelas violações à ordem econômica, os direitos do consumidor, a segurança pública e o patrimônio público.
 
E credita à situação de possível descompasso de qualidade das armas por dois motivos creditados ao Exército Brasileiro:
 
1 - A deficiência da atuação na regulamentação e fiscalização da qualidade dos armamentos e munições produzidos pela indústria nacional, e,
 
2 – A criação de uma inconstitucional reserva de mercado para a indústria nacional de armamentos.
 
A leitura das 174 páginas da Ação Civil Publica mostra um alvo muito além da Forjas TAURUS. Constam também a estatal IMBEL, a empresa  CONDOR Não -Letal e CBC - Cia Brasileira de Cartuchos (controladora da Forjas Taurus).
 
O alvo não declarado é a indústria de defesa do Brasil. O ataque atual é requentado e segue um padrão definido pelo Instituto Igarapé.
 
Cabe ao Clã Aguiar (ABIMDE, SIMDE, COMDEFESA/FIESP e COMDEFESA/FIRJAN) e à catatônica SEPROD (Secretaria de Produtos de Defesa do MD) saírem da sua zona de conforto.

Um mar de interesses excusos, com chantagens, ações a mando de terceiros, interesses estratégicos de outros países, etc. Tudo é válido neste mundo da Guerra Híbrida e Informacional.
 
Porém, o próximo alvo estra definido será a AVIBRAS AEROESPACIAL.  

 

___________________

 
 Nota - Para a íntegra da Ação Civil Pública acesse:

Ação Cívil Pública MPF/SE para fim do monopólio na venda de armas no Brasil Link


 

VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Argentina

Argentina

Última atualização 23 NOV, 16:40

MAIS LIDAS

Base Industrial Defesa