COBERTURA ESPECIAL - Base Industrial Defesa - Naval

07 de Julho, 2014 - 10:25 ( Brasília )

Amazul agora integra a Base Industrial de Defesa


A Amazul foi classificada como Empresa Estratégica de Defesa (EED) pelo Ministério da Defesa, segundo a Portaria nº 1.634, de 27 de junho de 2014, publicada no Diário Oficial da União. Com isso, a empresa passa a fazer parte oficialmente da Base Industrial de Defesa, conjunto de empresas estatais e privadas e organizações civis e militares, sediadas no País, que participam de etapas de pesquisa, desenvolvimento, produção, modernização, distribuição e manutenção de produtos estratégicos de defesa.

Pela Lei 12.598 de 2012, que instituiu um marco regulatório para o setor, as companhias legalmente classificadas como estratégicas terão incentivos para desenvolver tecnologias indispensáveis ao Brasil. A Amazul tem como visão “ser detentora de tecnologia própria nas áreas nuclear e de construção de submarinos, e ser reconhecida nacional e internacionalmente pela excelência de seus produtos e serviços”.

A Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. – Amazul foi constituída em 16 de agosto de 2013 com o objetivo de promover, desenvolver, transferir e manter tecnologias sensíveis às atividades do Programa Nuclear da Marinha (PNM), do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (ProSub) e do Programa Nuclear Brasileiro (PNB).

Sua missão primordial é viabilizar o desenvolvimento do submarino de propulsão nuclear, tecnologia imprescindível para que o País exerça a soberania plena sobre as águas jurisdicionais brasileiras, a nossa “Amazônia Azul”. Para executar seus projetos e oferecer serviços tecnológicos, a Amazul retém, atrai e capacita recursos humanos de alto nível.

Com um contingente de 1.400 empregados a ser consolidado este ano, a Amazul participa de projetos do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo, como o Laboratório de Geração de Energia Nucleoelétrica (Labgene), que está sendo construído em Aramar, no município de Iperó (SP). O Labgene será utilizado para validar as condições de projeto e ensaiar todas as condições de operação possíveis para uma instalação de propulsão nuclear, atuando como um protótipo em terra da propulsão do futuro submarino nuclear brasileiro.

Outros projetos estratégicos têm o apoio da Amazul, como o enriquecimento e conversão de urânio e a produção de materiais nucleares. Além desses, a Amazul deverá apoiar também projetos do Programa Nuclear Brasileiro, a exemplo do Reator Multipropósito (RMB), que será utilizado na produção de radiofármacos.

A Amazul está capacitada a realizar parcerias com empresas públicas e privadas para desenvolver projetos ligados às competências.



Outras coberturas especiais


Front Interno

Front Interno

Última atualização 19 AGO, 11:00

MAIS LIDAS

Base Industrial Defesa