26 de Setembro, 2013 - 09:09 ( Brasília )

Armas

Feira militar RAE 2013 exibe as melhores armas russas

Em Nizhny Tagil será inaugurada uma das maiores feiras militares do mundo e a maior da Rússia, a Russian Arms Expo, RAE 2013. No decorrer do evento será apresentada uma série de armamentos modernos, incluindo secretos, destinados para o Exército russo.

Ilia Kramnik*

Armas novas: desde blindado Armat até plataforma Bumerang

No âmbito da prestigiosa feira serão estreadas amostras dos melhores armamentos russos, com particular destaque para o sofisticado carro de combate Armat, revelou à Voz da Rússia o perito militar, redator-chefe da revista Natsionalnaya Oborona (Defesa Nacional), Igor Korotchenko.

"Creio que a maior novidade será a exibição à porta fechada de um novo tanque russo Armat. A empresa Uralvagonzavod e seus parceiros tinham feito um trabalho enorme para pôr em prática o conceito deste blindado supermoderno, apetrechando-o de equipamentos militares, ópticos e eletrônicos. Acho esta ser a maior sensação, embora a apresentação seja realizada à portas fechadas."

Cumpre assinalar que o novo tanque não é um único engenho a se assentar em nova plataforma do mesmo nome. Sobre estes chassis se planeja criar ainda um veículo de combate de infantaria pesado, viaturas de artilharia autopropulsadas e veículos de engenharia. Um dos ilustres peritos russos, redator-chefe da revista Arsenal Otechestva (Arsenal da Pátria), Viktor Murakhovsky salientou ainda que, no Salão serão apresentadas também as primeiras amostras de outras máquinas modernas Kuganets-25, de lagarta média e Bumerang, baseado em plataforma de rodas média.

A plataforma pesada Armata (cerca de 60 toneladas), a média Kurganets-25 (25 toneladas) e a média de rodas Bumerang constituirão uma base sólida para novos equipamentos militares que, com o andar dos tempos, irá substituir os engenhos de marcas soviéticas, permitindo unificar e simplificar o abastecimento, a prontidão de combate e a manutenção técnica das unidades das Forças Terrestres da Rússia. As novas plataformas projetadas na Rússia serão expostas pela primeira vez após o colapso da URSS, enquanto um largo uso de módulos, para o mesmo efeito unificador, será demonstrado pela primeira vez na história do material blindado russo.

Outras armas no limiar de modificações

A RAE 2013 vem atraindo atenção devido à alteração do formato da Feira que evoluiu desde a exibição de amostras comuns até ao prestigiado fórum de negócios, realça Viktor Murakhovsky, que também é membro do conselho de peritagem junto da Comissão Militar-Industrial.

"Gostaria de sublinhar que se trata de um evento exemplar e sem precedentes, promovido pela corporação Uralvagonzavod. Isto se nota em tudo, inclusive na sua maneira de expor as amostras. Foi efetuado um rebranding, tudo foi feito num estilo único. Essa é "uma faceta da medalha" que, alias, não é a fundamental. O que importa mais é a vertente prática, prevendo-se uma vasta agenda de iniciativas a se realizar juntamente com peritos estrangeiros e parceiros da Rússia na Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC). A atual Feira se destaca tanto pelo número de equipamentos expostos, como pelo intenso programa de exibições."

Segundo a mesma fonte, contatada pela Voz da Rússia, a RAE continua sendo a única exposição que permite o uso real de armas exibidas, tanto em separado, como fazendo parte de subunidades e grupos táticos combinados.

Ainda de acordo com Murakhovsky, nos marcos do certame, será estreado o emprego combativo de helicópteros da aviação militar. É sabido que estes engenhos se enquadram no tecido de armamentos do Exército, cabendo ao consórcio Vertolioty Rossii o controle de uma parte considerável do mercado mundial. Simultaneamente, prossegue a produção em série de helicópteros para as Forças Armadas da Rússia, com um volume anual de vendas superiores a 100-110 engenhos.

Colaboração na área de exportações

Uma das vertentes-chaves passa pela modernização de plataformas existentes e utilização de equipamentos e agregados de outros produtores, o que proporciona uma maior flexibilidade na escolha, consoante às necessidades do comprador e suas capacidades logísticas.

Na Rússia se produzem e se exportam sistemas de armas, assentes em chassis importados (o complexo de artilharia antiaérea Pancyr-C1 em chassis MAN, o Top, instalado em chassi indiano Tata etc). Além disso, a torre com as armas montadas pode ser utilizada para a modernização do material blindado estrangeiro. Tais características promissoras têm o modulo de combate BMP-3, que prima pela elevada potência de fogo (um canhão de 100 mm e o de 30 mm mais uma metralhadora de 7,62 mm). Este engenho possui ainda armas de alta precisão (mísseis antitanque que se lançam através do cano) e a possibilidade de adaptar diversos sistemas do comando de fogo. Tudo isso vem contribuindo para a modernização de veículos de transporte de infantaria e viaturas blindadas de várias marcas.

Tal cooperação facilita a entrada da Rússia para o mercado mundial de armamentos no qual ela mantém fortes posições: em 2012, foram importados materiais diversos num valor de 14 mil milhões de dólares, prevendo-se para 2013 os indicadores ainda maiores. Deste modo, as crescentes produções em série para o mercado interno e a expansão da pauta de exportações vêm abrindo, em conjunto, perspectivas aliciantes para o setor militar russo e a futura realização de fóruns militares, idênticos à Russian Arms Expo.

*A opinião do autor pode não coincidir com a opinião da redação da Voz da Rússia.