COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Aviação

02 de Fevereiro, 2017 - 10:20 ( Brasília )

FAB faz quatro lançamentos de água no primeiro dia de combate ao fogo no Chile

Aeronave equipada com sistema MAFFS atuou na região de Bío-Bío na tarde de segunda-feira (30/01)

Ten Jussara Peccini

O avião C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) começou a combater os incêndios no Chile, na região de Bío-Bío, na tarde de segunda-feira (30/01). A equipe que opera a partir do aeroporto de Carriel Sur, na cidade de Talcahuano, região metropolitana de Concepción, segunda maior cidade chilena e capital da região, conseguiu realizar quatro saídas para combater os incêndios em uma área de colina (cerro) a 24 km do local, o que equivale a cerca de 5 minutos de voo. A cada decolagem, 12 mil litros de água foram lançados sobre a floresta.

De acordo com o comandante do Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT), Tenente-Coronel Marcelo da Silva Ribeiro, o grupo atuou até próximo das 22h (hora local), enquanto havia luminosidade. “Fizemos a quarta e última saída próximo do pôr-do-sol. O ponto de combate foi em uma área de floresta próxima à área habitada”, explica. “Foi tudo dentro do previsto. Usamos a técnica de downhill (morro abaixo). Nada fora do contexto do que executamos nos treinamentos”, complementa.

A aeronave está equipada com o sistema MAFFS (sigla em inglês de Modular Airborne Fire Fighting System). Dois tubos projetam-se pela porta traseira do C-130 e, a uma altitude média de 150 pés (cerca de 46 metros de altura), despejam água sobre as áreas previamente determinadas.

Para esta terça-feira (31/01), a FAB vai receber da Corporación Nacional Forestal (Conaf), que coordena a ajuda internacional, os focos de incêndio que deverão ser combatidos. Segundo o Adido Aeronáutico do Brasil, Coronel Aviador Paulo Cesar Andari, a Força Aérea vai atuar dentro das solicitações da Conaf. “A ideia é atender o dia todo, com as tripulações se revezando. A FAB vai atuar onde os brigadistas não chegam”, afirma.

Ajuda internacional - De acordo com o gerente do aeroporto Carriel Sur, Daniel Aravena Ojeda, o local é usado como base de operações da FAB e também pelos brigadistas da Conaf, para atuar em emergências no sul do Chile. “As operações do aeroporto foram transformadas para a recepção de toda colaboração e ajuda dos países, como Brasil, Colômbia e Espanha”, afirma.

Na avaliação do gerente, a colaboração internacional, por meio do uso de aviões equipados, torna as ações contra o fogo mais efetivas. “Por meio da atuação da aeronave da Força Aérea do Chile e das aeronaves da Força Aérea Brasileira podemos ter uma melhor ação contra o fogo. A ajuda das aeronaves que estão decolando de Santiago, como o SuperTanker 747 e o Ilyushin IL-76, também são um grande apoio”, conclui.

Entenda - Dois aviões C-130 Hércules da FAB (Um equipado com o sistema MAFFS e o outro com os materiais de suporte) saíram do Rio de Janeiro na manhã de domingo (29) com 28 militares a bordo. As aeronaves chegaram à Base Aérea de Pudahuel, na capital Santiago, no domingo por volta das 13h (hora local). Os aviões seguiram para Concepción no fim da manhã de segunda-feira (30).

O sistema MAFFS é composto por cinco tanques de água. Dois tubos projetam-se pela porta traseira do C-130 e, a uma altitude média de 150 pés (cerca de 46 metros de altura), despejam água sobre as áreas previamente determinadas. Por questões de segurança, as equipes de bombeiros e brigadistas que atuam no solo evacuam a área antes da dispersão da água. Pode ser realizado um lançamento de toda carga, que pode chegar a 12 mil litros de água, ou ainda três lançamentos menores.