COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Pensamento

23 de Março, 2014 - 09:44 ( Brasília )

Informe Otálvora - Negocios de Lula. Santos se distancia de Maduro

O livro Assassinato de Reputações – Um Crime de Estado, publicado em 2013, informa que Lula foi informante da Policía política do Governo militar brasileiro


Nota DefesaNet - Após a interrupção de quase um ano temos a satisfação de anunciar o retorno do fundamental Informe Otálvora. Agora publicado pelo Diario las Americas, de Miami. 

Para o texto original em espanhol acesse:

EL INFORME OTÁLVORA  - Negocios de Lula. Santos se distancia de Maduro Link

O editor



Nicolas Maduro aspirava a ser saudado pelos presidentes sul-americanos reunidos no Chile. Ele não conseguiu e optou por não viajar para a posse de Michelle Bachelet no dia 11 de março. A chamada para uma reunião extraordinária dos chefes de Estado da UNASUL exige " o consenso de todos os Estados-Membros . " Dois deles (Peru e Chile , de acordo com várias fontes) se opuseram à aspiração de Maduro , forçando a reunião de Chanceleres apenas. Evo Morales foi solicitado por Caracas para tentar a mudança de posição do presidente peruano , mas falhou em sua missão.

******

Dado o fracasso da Reunião  Presidencial da UNASUL no Chile , o governo de Maduro optou por uma presença maciça ministros das Relações Exteriores da América do Sul para visitar a Venezuela , a fim de validar o esquema chamado de " Conferência de Paz ", no qual a liderança da oposição não está envolvida . Segundo uma fonte , em Bogotá , o governo colombiano têm demonstrado insatisfação com o regime previsto pela UNASUL , cuja Secretaria-Geral está nas mãos do venezuelano Ali Rodríguez Araque . Colômbia estaria propondo que a delegação da UNASUL fosse menor e com um roteiro com contatos com os diversos atores políticos para algum resultado prático . Rodríguez Araque , aliás, foi recebido por Lula da Silva no dia 20 de março, em São Paulo,  oficialmente paraconvidálo  para um evento da CEPAL . A crise da Venezuela e da resposta internacionale do  Fórum de São Paulo,  em apoio a Maduro foram abordados nesta reunião.

Nota DefesaNet - Recomendamos a leitura da matéria exclusiva de Edgar Otálvora para DefesaNet - Reportagem Especial - Um mês de marchas e barricadas na Venezuela Link

******

As relações entre os governos da Venezuela e Colômbia tendem a azedar . Juan Manuel Santos está distante da linha adotada com Caracas, que ocupou até a morte de Chávez. A Colômbia foi um dos países, em 21 de Março, que votaram a favor de a Assembléia Permanente da OEA ouvir em público a política  venezuelana Maria Corina Machado, o que era negado por Maduro.Na avaliação de Santos as negociações com as FARC já não dependem dos esforços de Caracas e sua proximidade com Chávez é um peso em sua imagem eleitoral.

******

Desde o final de seu mandato presidencial , em 31 de dezembro de 2010, Lula da Silva assumiu -o papél de líder  visível da organização esquerdista Fórum de São Paulo , o embaixador não oficial e " conselheiro " para a presidente Dilma Rousseff e representante de grandes empresas. Seu " Instituto Lula ", localizado na capital do estado de SãoPaulo , funciona como um verdadeiro centro de poder no Brasil, enquanto a sua empresa " LILS Palestras, Eventos e publicações " administra os ganhos como  "conferencista" . Suas viagens para fora do Brasil são geralmente breves , de São Paulo mobiliza aviões de propriedade de empresas brasileiras para as missões de “lobby”. Em suas viagens realiza conferências , reuniões com altos funcionários do país  visitados e atividades políticas com organizações de esquerda locais.

*****

O  livro “Assassinato de Reputações - Um Crime de Estado”, publicado em 2013 , observa que Lula foi o informante da polícia durante o governo militar brasileiro. Romeu Tuma Júnior, que fazia parte do governo Lula, narra acontecimentos na década de setenta , quando o líder sindical teria mantido relação especial com Romeu Tuma ( pai ) , que dirigiu o " Departamento de Política Social e Ordem " ( DOPS ) polícia política do regime militar , em São Paulo. " Lula nos dava informações muito valiosas : datas e locais das reuniões sindicais , quando e onde as greves atingiriam o património das empresas multinacionais. " " Lula acertava as greves com os empresários  e avisava o DOPS " . "Muitas das greves que ele estava armando com os patrõs era para aumentar o preço dos veículos . "

*****

Cobrança de dívidas do Governo da Venezuela com as empresas brasileiras também têm sido parte do trabalho de Lula. Na noite de 2 de junho de 2011, a partir de Cuba , Lula visitou Chávez acompanhado pelo Presidente do Conselho de Administração da Odebrecht , Emílio Odebrecht. O governo venezuelano tinha  ( e tem ainda ) a dívida bilionária com a empresa de engenharia  Odebrecht. A visita de Lula ao palácio presidencial Miraflores coincidiu com o pagamento da dívida pendente , de acordo com várias fontes . Naquela noite , também, Chávez deu um novo contrato no valor de US$ 4 Bilhões de Dólares . Odebrecht entrou em  operações privilegiadas na Venezuela pelas  mãos do Presidente Fernando Henrique Cardoso, que a recomendam  a Chávez. Em seguida , a empresa alavancou sua presença na Venezuela com base na relação de Lula com o regime venezuelano .

*****

A primeira conferência , que  Lula proferiu  ocorreu em São Paulo, em março de 2011, durante a convenção anual da filial brasileira da LG coreana. Lula já foi contratado por empresas tão diversas como a Microsoft , Bank of America e Telefónica e viajou quatro continentes. Suas apresentações focam a fórmula do "sucesso" do seu governo e são geralmente fechadas para a imprensa.

*****

Em 30 de janeiro de 2013, Lula fez uma viagem a Havana. Desta vez , além de encontrar-se com Fidel Castro e familiares dos doentes Chávez participou do " III Conferência Internacional para o equilíbrio mundial. " Foi a segunda visita de Lula à Cuba, em menos de seis meses . Lula dirigiu-se variado  público internacional de intelectuais e políticos, a quem expressou suas fórmulas para Cuba : abertura ao capital estrangeiro e maior capacidade de consumo da população.

******

A conferência mais recente de Lula teve lugar em 26 de Fevereiro, no Hotel Nacional , em La Habana. Seu título : " A experiência brasileira na atração de investimentos , o Estado como indutor, parceiro e facilitador. " O programa de sua estadia em Cuba incluiu as tradicionais reuniões  com Fidel e Raul Castro , e uma transferência para o porto de Mariel, onde a Odebrecht constroe projetos financiados pelo Governo do Brasil. A agenda de Lula com os Castro inclui, de acordo com várias fontes, a tensa situação política na Venezuela e na revitalização da economia cubana , com financiamento estrangeiro. Lula está oferecendo a chegada de capitais brasileiros a Cuba , enquanto os Castro prometem uma mudança na legislação pela Lei de Investimento Estrangeiro cujo projeto circula em La Habana.

*****

Um dos negócios que Lula está promovendo em Cuba é , ironicamente, a produção de biocombustíveis . Durante seu encontro com Raul Castro em 25 de fevereiro , o Brasil propôs a utilização da biomassa na matriz energética cubana, usando a "vocação " do país em cana. Lula foi acompanhado por Blairo Maggi senador brasileiro , ex-governador do estado de Mato Grosso e proprietário do Grupo  Amaggi, o maior produtor de soja no mundo. Em março de 2007, quando Fidel Castro proclamou na imprensa a rejeição ao uso de alimentos para produzir gasolina, Chávez lançou uma campanha internacional contra a produção de etanol. Chávez fez um contragira por vários países da América Latina, em paralelo à gira do  então presidente George W. Bush. Naquela época, Bush visitou Brasília , onde encontrou um aliado em Lula no negócio de produção de biocombustíveis. O tempo passou e "reflexões" de Fidel Castro e Chávez verbo estão distantes hoje  ao ponto de que a Lula é permitido propor a Cuba converrter cana de açúcar em etanol  negócio em que a Odebrecht e a Maggi estão interessadas.