COBERTURA ESPECIAL - Mão Amiga - Defesa

14 de Julho, 2016 - 11:00 ( Brasília )

Projeto Rondon inicia Operação no Espírito Santo


Lane Barreto


Terá início, nesta sexta-feira (15), a Operação "Itapemirim", do Projeto Rondon.  A cerimônia de abertura será realizada, às 19h, no Quartel do 38º Batalhão de Infantaria Motorizado (BIMtz), em Vila Velha. A iniciativa, realizada pelo Ministério da Defesa e a Coordenação-Geral do Projeto Rondon, contemplará dez municípios do estado do Espírito Santo.

Em parceria com Instituições de Ensino Superior (IES), o Projeto Rondon soma esforços com as autoridades municipais e as lideranças comunitárias para contribuir com o desenvolvimento local sustentável e na construção e promoção da cidadania. A ação, no Espírito Santo, terá como centro regional a cidade de Vila Velha e contará com o apoio do 38º Batalhão de Infantaria e a participação de 21 Instituições de Ensino Superior (IES) oriundas de diversos estados do país.

Durante a Operação "Itapemirim", os rondonistas irão desenvolver atividades nos munícipios de Atílio Vivacqua, Dores do Rio Preto, Ibatiba, Muniz Freire, Marechal Floriano, Mimoso do Sul, Muqui, Santa Maria do Jetibá, Vargem Alta e Itapemirim. Cerca de 210 estudantes e professores universitários trocarão o período de férias escolares pela chance de realizar, de forma voluntária, ações que contribuem para o desenvolvimento sustentável e ampliem o bem-estar de comunidades carentes. Cada município receberá, por 13 dias, duas instituições com dez integrantes cada, sendo dois professores e oito alunos por equipe.

Eles trabalharão, prioritariamente, com agentes multiplicadores, como funcionários das prefeituras, professores, agentes de saúde e lideranças locais, o que permitirá maior retenção e disseminação dos conhecimentos a serem transmitidos por eles. As equipes vão trabalhar com oficinas de diferentes áreas do conhecimento divididas por conjuntos: Conjunto “A” – Cultura, Direitos Humanos, Justiça, Educação e Saúde; Conjunto “B” – Comunicação, Tecnologia, Produção, Meio Ambiente e Trabalho; e Conjunto “C” – Comunicação Social.

O nome da operação homenageia o rio Itapemirim, que abrange o estado do Espírito Santo e uma pequena parte do estado de Minas Gerais, com uma área de drenagem de 6.014 quilômetros quadrados.

O Projeto Rondon

Em julho de 1967, foi realizada a Operação Piloto, ou Operação Zero, que contou com a participação de 30 alunos e dois professores universitários da Universidade do Estado da Guanabara, hoje Universidade do Estado do Rio de Janeiro, da Universidade Federal Fluminense e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Durante 28 dias, os rondonistas realizaram trabalhos de levantamento, pesquisa e assistência médica no território de Rondônia.

No entanto, o Projeto Rondon teve suas atividades encerradas no ano de 1989, retornando em janeiro de 2005, na cidade de Tabatinga, no Amazonas.

O programa é uma ação do Governo Federal coordenada pelo Ministério da Defesa, por intermédio do Comitê de Orientação e Supervisão (COS), criado pelo Decreto de 14 de janeiro de 2015, e com a parceria dos Ministérios do Desenvolvimento Social e Agrário (em substituição aos Ministérios do Desenvolvimento Social e Combate a Fome e do Desenvolvimento Agrário, extintos em maio de 2016), da Educação, do Esporte, da Integração Nacional, do Meio Ambiente e da Saúde, além da Secretaria de Governo da Presidência da República (em substituição à Secretaria-Geral da Presidência da República, extinta em outubro de 2015).

Em 11 anos, desde sua reativação em 2005, o Projeto Rondon já realizou 73 operações em 1.106 cidades de 23 estados, com a participação de 20.693 rondonistas e 2.095 instituições de ensino superior, com uma estimativa de dois milhões de beneficiados.