COBERTURA ESPECIAL - Venezuela - Terrestre

27 de Agosto, 2020 - 12:40 ( Brasília )

Mais de 500 integrantes do Comando Militar do Oeste seguem para Roraima no 9º Contingente de missão humanitária


Na manhã de 25 de agosto, militares reuniram-se na Ala 5, para as despedidas antes do primeiro embarque para Roraima, onde o Comando Militar do Oeste (CMO), em conjunto com o Comando Militar do Planalto, vai formar o 9º Contingente da Força-Tarefa Logística Humanitária, Operação Acolhida, para auxiliar na imigração de venezuelanos.

O Comandante Militar do Oeste, General de Exército Fernando José Sant'ana Soares e Silva, despediu-se dos militares, dizendo: “peço que foquem nessa importante missão. Todos são muito importantes, desde o Comandante da Operação até o militar mais moderno. Vão, façam um ótimo trabalho e voltem para seus lares e para suas famílias. Boa viagem a todos e feliz missão”.

O efetivo do 9º Contingente é de 656 militares, sendo 523 do Comando Militar do Oeste, entre eles a Tenente Vanessa Jorge, que será a responsável pela logística da Companhia de Assuntos Civis. “É uma satisfação muito grande poder participar do 9° Contingente da Operação Acolhida. O CMO é uma tropa muito coesa e imbuída da missão. Estamos com boas expectativas para contribuir profissionalmente e dar o nosso melhor como pessoas. Estamos de coração aberto para amenizar os dias dos nossos irmãos venezuelanos”, disse a oficial.

O Tenente Wanderlei da Silva Pureza, também do CMO, segue para a missão a fim de compor a célula responsável pela interiorização. “A minha expectativa é cumprir da melhor forma possível minha função e, assim, contribuir com todos neste momento tão difícil. Uma missão como essa nos torna mais humanos”, salientou.

A operação começou em março de 2018, com um rodízio de contingentes de militares entre os Comandos Militares do Exército para atuarem em Pacaraima (RR), Boa Vista (RR) e em Manaus (AM), recebendo os imigrantes venezuelanos que entram no Brasil pela fronteira norte, devido à crise humanitária vivida pelo país vizinho. Esta é a segunda vez que tropas do CMO participam da Operação Acolhida. A primeira ocorreu em janeiro de 2019, quando integraram o 4º contingente.