COBERTURA ESPECIAL - US RU OTAN - Geopolítica

06 de Abril, 2022 - 15:15 ( Brasília )

Guerra na Ucrânia pode durar anos, diz chefe da OTAN


O secretário-geral da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte), Jens Stoltenberg, afirmou nesta quarta-feira (6) que a guerra entre a Rússia e a Ucrânia “pode durar anos”. A informação é da CNN Internacional.

Segundo ele, a aliança militar do Ocidente não viu "nenhuma indicação" de que o presidente russo, Vladimir Putin, não quer mais controlar todo o país vizinho.

“Não vimos nenhuma indicação de que o presidente Putin mudou sua ambição de controlar toda a Ucrânia e também de reescrever a ordem internacional, então precisamos estar preparados para o longo prazo”, disse ele.

“Temos que ser realistas e perceber que isso pode durar muito tempo, muitos meses ou até anos”, acrescentou.

Stoltenberg também alertou que a guerra entre os dois países localizados no leste europeu terá implicações de segurança de longo prazo para a Europa, independentemente de quando terminar.

Ainda de acordo com a CNN Internacional, os ministros das Relações Exteriores dos países que compõem a OTAN estão reunidos hoje para discutir o aumento do apoio à Ucrânia.

Papa Francisco

O papa Francisco condenou hoje ”o massacre de Bucha" e beijou uma bandeira ucraniana, informou a agência de notícias Reuters. As mortes em Bucha, nos arredores da capital ucraniana Kiev, desencadearam um clamor global ,e promessas de novas sanções contra a Rússia.

"As notícias recentes da guerra na Ucrânia, em vez de trazer alívio e esperança, trouxeram novas atrocidades, como o massacre de Bucha", disse pontífice.

"Parem com esta guerra! Que as armas fiquem em silêncio! Parem de semear a morte e a destruição", acrescentou, denunciando a crueldade contra civis, mulheres e crianças.


EUA treinam ucranianos para usarem drones Switchblade, diz autoridade da defesa

Um pequeno número de ucranianos que estão nos Estados Unidos está sendo treinado sobre como usar drones Switchblade, disse uma autoridade de defesa dos Estados Unidos nesta quarta-feira.

Falando sob condição de anonimato, a autoridade disse que o treinamento foi para menos de uma dúzia de ucranianos que já estão nos Estados Unidos em treinamento militar e a expectativa é que eles voltem para a Ucrânia em breve.


VEJA MAIS