COBERTURA ESPECIAL - Think Tank - Pensamento

05 de Outubro, 2020 - 11:54 ( Brasília )

CEDESEN - Emb Rubens Barbosa apresenta os planos para 2020 e 21



O Centro de Defesa e Segurança Nacional, CEDESEN, é um think tank voltado para a Defesa e Segurança Nacional com a participação da sociedade brasileira.

O Embaixador Rubens Barbosa é o Presidente do CEDESEN e falou com excluividade para DefesaNet. 

No dia 8 de Outubro será o primeiro evento do CEDESEN, o Webinar com a presença do ex-Ministro da Defesa Nelson Jobim, o Gen Ex Sergio Etchegoyen, ex- Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional e Raul Jungmann ex-Ministro da Defesa e da Segurança Pública e Presidente do Conselho do CEDESEN e o próprio Embaixador Rubens Barbosa, Presidente do CEDESEN como mediador.

Para participar clique no banner abaxio.

Segue a entrevista com o Embaixador Rubens Barbosa.


Porque a criação do CEDESEN?

A criação do Centro de Defesa e Segurança Nacional, CEDESEN, preencherá o vazio de discussões, na sociedade civil, sobre assuntos de relevada importância na área de Defesa que define o lugar do Brasil, no mundo. Ao longo do tempo, o CEDESEN ajudará a mudar a falta de uma cultura de defesa existente na sociedade brasileira.

Por ser um centro independente, apartidário e sem fins lucrativos totalmente voltado para a sociedade brasileira e, a exemplo de países de primeiro mundo, o CEDESEN, será um think tank para discutir assuntos sobre a Defesa e Segurança Nacional, com a participação da sociedade brasileira. O Centro tem o apoio institutional do Instituto de Relações Exteriores e Comercio Exterior, IRICE, o primeiro think tank de São Paulo que trata de relações internacionais e comércio exterior.

O Brasil é uma das dez maiores economias do mundo, 5º maior território e 6a. população mundial; 3ª maior fronteira. Nosso país tem, no seu destino, papel relevante no contexto das relações internacionais. Membro do BRICS, na área da defesa, se constitui na 2ª maior potência do hemisfério; tem a maior costa banhada pelo Atlântico Sul e dos três ecossistemas do subcontinente, a exceção do andino, está presente nos outros dois, o amazônico e o platino.

Portanto, defesa e segurança nacionais não são escolhas, são destino. E para um país-continental é obrigatório tê-las de forma compatíveis com a necessidade de dispor de recursos de proteção e, se necessário, dissuasão adequadas com o seu presente e o seu futuro.
 
Quais as razões da inexistência de uma cultura de defesa em nosso país?

Por razões históricas, sociais e econômicas inexiste compatibilidade entre a realidade do país e a sua Defesa e Segurança Nacional. Ao contrário de outros países, não há no Brasil uma cultura de Defesa.

Historicamente, nos situamos na mais pacífica das regiões, em termos de conflitos interestatais, sendo que o último conflito em que nos envolvemos dista 150 anos do presente, a Guerra do Paraguai. Socialmente, nossas prioridades prementes são desigualdade, saúde, educação, segurança pública e emprego. E, economicamente, nossa situação fiscal precária nos impõe severas restrições à expansão de gastos, sobretudo com investimentos.

Disso resulta um distanciamento entre prioridades da política e a defesa e a segurança nacional, mas também em termos de preocupações, debate, interesse e compreensão das nossas elites sociais, econômicas e políticas para com o tema. 
 
Quais os objetivos do Centro?

Os trabalhos do CEDESEN serão caracterizados pela independência e pluralidade, acima de interesses partidários, ideológicos ou setoriais. Seguindo o modelo de think tanks, o CEDESEN tratará de temas relacionados com Defesa; Segurança Nacional e Regional; Base Industrial de Defesa; Política Nacional de Defesa e Estratégia Nacional de Defesa, entre outros. As dimensões da Defesa e Segurança Nacional estão contempladas em diversas áreas: cibernética, tecnologia, geoestratégica, energia, ambiente, política, entre tantas outras áreas fundamentais para sobrevivência e existência de uma nação e sua sociedade.

O Centro terá como prioridade a elaboração de estudos e pesquisas em globalização, defesa e segurança nacional e regional; laboratório de tendências em inovação, tecnologia e mercados; publicação de trabalhos, pesquisas, estudos, textos, ensaios, monografias sobre os temas e questões relativas aos objetivos e propósitos do Centro; realização de reuniões e seminários para discutir temas relevantes para o Brasil na área da Defesa e Segurança Nacional. O CEDESEN organizará um programa de cursos estruturantes e de extensão.

O CEDESEN buscará trabalhar em conjunto com outros centro e núcleos de defesa, acadêmicos, empresariais e outros, além de conectar-se com organizações internacionais nessa área.
 
 Quais os planos para este ano e 2021?

O CEDESEN, nesse semestre, apresentará três webinars Defesa e Segurança Nacional, no dia 8 de outubro, com a participação dos ministros Nelson Jobim, Raul Jungmann e Sergio Etchegoyen; Relação entre Civis e Militares, em 28 de outubro, e Indústria de Defesa, em 25 de novembro, com a finalidade de envolver a sociedade na discussão daquilo que pode ser melhor para o País. Os expositores são especialistas do mais alto nível de atuação e de conhecimento e os eventos serão compartilhados pelo YouTube.

A Agenda para 2021 está em elaboração. Dentre as prioridades para o Centro, para o próximo ano, estão os documentos sobre Política Nacional de Defesa e Estratégica Nacional de Defesa, as FFAA e a Amazônia, Política Nacional do Espaço, Desafios do entorno geográfico (América do Sul, Atlântico Sul, África).

O CEDESEN, além de organizar webinars, irá produzir análises e recomendações políticas, atender demandas da sociedade brasileira e promoverá cursos estruturantes e de extensão. A programação será divulgada pelo site, pelas lives e pela mídia.

 

 


Outras coberturas especiais


Forças Especiais

Forças Especiais

Última atualização 25 NOV, 09:50

MAIS LIDAS

Think Tank