14 de Outubro, 2021 - 10:10 ( Brasília )

Terrestre

Exército tem as primeiras cadetes paraquedistas


O dia 9 de outubro de 2021 foi longo, decisivo e muito aguardado para os alunos do Curso Básico Paraquedista 21/2. Durante todo o dia, os instruendos do curso colocaram suas expectativas no quarto salto, programado para acontecer à tarde. Somente após esse salto, podem ser chamados de paraquedistas. Neste ano, entre os pretendentes a ostentar o brevê de prata, o boot marrom e a boina grená, estão as primeiras cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras.

Logo bem cedo, por volta das 7h da manhã, já se escutava, na Base Aérea dos Afonsos, as turbinas ligadas da maior aeronave militar produzida no Brasil, o KC-390 Millenium. O Comandante Militar do Leste, General de Exército José Eduardo Pereira, liderou a atividade matinal, saltando na primeira leva, e sendo acompanhando por integrantes do Comando Militar de Área. Ainda pela manhã, entre decolagens, lançamentos e aterragens, os 171 alunos concluíram o terceiro salto.

 

À disposição do Centro de Instrução Pára-quedista, os estagiários, deram início à Operação Boot no período da tarde. A atividade consiste da realização do quarto salto da aeronave, da marcha, armados e equipados e, por fim, do reconhecimento da tomada da cabeça de ponte, agora feita pelos novos paraquedistas militares do Exército.

 

Na próxima sexta-feira, dia 15 de outubro, será realizada uma formatura de brevetação dos novos paraquedistas de 2021. Os estagiários concludentes do Curso Básico Paraquedista 21/2 compõem uma turma histórica, que integra as primeiras oito cadetes do segmento feminino à tropa especializada aeroterrestre.

Fonte: Comando Militar do Leste