24 de Novembro, 2020 - 10:15 ( Brasília )

Terrestre

Cadetes de Intendência e Material Bélico verificam na prática a importância da logística na atividade militar


Nos manuais militares, a logística que é considerada essencial para o sucesso no combate, mas foi na Manobra Escolar 2020 que os cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) constataram isso na realidade. Desde o início das atividades, todos os cursos foram apoiados pelas missões do Quadro de Material Bélico e do Serviço de Intendência, responsáveis pela manutenção e suprimento na manobra.

Com relação às missões da Intendência, mais de 40 mil litros de combustível foram distribuídos para todos os cursos e mais de 19 mil litros de água supriram todos os participantes. Além disso, mais de 1.500 rações diárias foram destinadas para alimentar todos os envolvidos na manobra, um exercício de combate simulado que, para a Intendência, mostrou-se uma missão real da tropa no terreno.

Para o cumprimento das missões da Intendência e também do Material Bélico, foi desdobrada uma Base Logística de Brigada (BLB). Localizada em Quatis (RJ), a 45 km de Resende, a estrutura tem condições de prestar apoio de suprimento das diversas classes e reúne meios para realizar a manutenção, o salvamento, o transporte e outros serviços de apoio, como banho e lavanderia.

De acordo com o Tenente-Coronel Arantes, do Curso de Intendência, 400 militares de 12 organizações militares são empregados para manter a BLB. “Com elementos de saúde e de manutenção, a Intendência desdobra suas estruturas dentro de uma base, que é locada com uma distância de apoio e de segurança. Dessa posição, é possível prestar o apoio adequado”.

Comandante da Companhia Logística de Suprimento, o Cadete Medina, do quarto ano, frisou a relevância do exercício militar para a sua carreira como oficial. “Aprendemos como funciona cada companhia, quais são os problemas que podemos enfrentar, e como saímos de cada situação. Essa parte da logística que vemos aqui é o mais próximo do combate que podemos chegar”.

Para a Cadete Letícia Reis, empregada em uma atividade da manobra de impacto real sobre os envolvidos, ressuprimento de água para diversas tropas, participar do exercício é estimulante profissionalmente. “Aprendemos muito mais na prática do que na teoria”.

Importância da simulação

Braço fundamental da logística de combate, o Quadro de Material Bélico também tem desenvolvido atividades que garantem a efetividade das tropas envolvidas na manobra. Para o Major Daniel, um dos instrutores do curso, o objetivo do exercício é empregar a simulação para exigir o máximo dos cadetes. “Procuramos sempre nos atualizar sobre a realidade do Material Bélico na tropa. Transformamos a experiência que trazemos de fora em problemas militares simulados para os cadetes, tudo com o que irão se deparar quando chegarem às unidades”.

Para a Cadete Vitória, participar dessa atividade possibilita visualizar de forma diferente certas situações. “Nesse exercício, enxergamos melhor o que cada arma, quadro ou serviço faz em combate. Conseguimos visualizar tudo isso no terreno”.

Comandante da Companhia Logística e de Manutenção do Batalhão Logístico na Manobra Escolar, o Cadete Guilherme Guedes destacou que a simulação proporciona novas experiências para os envolvidos. “Além do contato que temos com outras armas, quadros e serviços, podemos assumir funções de liderança, seja como chefe de fração, seja como comandante de companhia”.

Fonte: AMAN


ÚLTIMAS

Terrestre

MAIS LIDAS