DIRSA apresenta Programa Quali SISAU 100

Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Letícia Faria

 

O Dia do Serviço de Saúde da Aeronáutica, celebrado em 2 de dezembro, reavive as atuações das Organizações de Saúde e da Diretoria de Saúde da Aeronáutica (DIRSA). Além do aprimoramento assistencial, a constante promoção da excelência em atendimento à Saúde e o apoio às ações operacionais da Força Aérea Brasileira (FAB), o Programa Quali SISAU 100, criado neste ano de 2022, por meio do incentivo à inovação e otimização dos recursos e meios, vem ao encontro do desejado para o agora e para o futuro:  qualidade e sustentabilidade.

Programa Quali SISAU 100

Trata-se de um programa criado pela DIRSA alinhado com as Diretrizes do Comando da Aeronáutica e com a Concepção Estratégica – Força Aérea 100, agregando qualificação e inovação em prol da modernização e sustentabilidade no Sistema de Saúde da Aeronáutica (SISAU).

A assinatura do Programa Quali SISAU 100, chancelada em setembro de 2022 durante a IV Edição do Encontro de Gestores do Comando-Geral do Pessoal (COMGEP), em Salvador (BA), traz o lema “Construindo um futuro de excelência em saúde”. O Programa tem como finalidades, entre outras, estabelecer ações, prazos e responsabilidades relativos à reestruturação do SISAU, por meio de um novo modelo de atenção à saúde, articulado em uma rede, que incorpore processos e atividades suportados por ferramentas de tecnologia da informação (TI). O objetivo é garantir atendimento de qualidade e eficiente, proporcionando, assim, o incremento na satisfação dos seus usuários e beneficiários a custos compatíveis com a realidade econômico-financeira atual.

Projetos 2022-2023 do Quali SISAU 100

De acordo com a DIRSA, a escolha dos projetos contempla o previsto no Manual de Qualidade (MCA 160-6) – um dos objetivos é efetivar as boas práticas em ampla vertente de atuação das Organizações de Saúde da Aeronáutica (OSA).

Dentre os projetos estabelecidos a serem desenvolvidos nas áreas assistenciais, econômicas e de sustentabilidade, está a adoção do “Colete da Invisibilidade” – que é uma vestimenta de material refletivo usado para inibir que os profissionais de enfermagem sejam interrompidos no momento da medicação. O  objetivo é tornar o método ainda mais seguro, de modo que o profissional não tenha interferências durante a administração de medicamentos.

A criação da  Comissão de Humanização e Cuidados Paliativos (CHCP), um projeto focado no acolhimento, na promoção da qualidade de vida dos pacientes por meio de prevenção e no alívio do sofrimento causado pela doença independente da fase evolutiva, não apenas em condição terminal.

Outro projeto é a Sistematização da Atenção de Enfermagem (SAE), padronizado às ações da assistência pelo enfermeiro, que tem o objetivo de instrumentalizar a resolução de problemas dos beneficiários e tornar o cuidado individualizado, assim como embasar e respaldar cientificamente as ações da enfermagem.

Ainda na área assistencial, o Checkpoint Odonto propõe o acolhimento com foco na assistência integral nas Odontoclínicas/Divisão/Seção de Odontologia, por meio do cadastro, da aferição de sinais vitais do usuário antes do atendimento, integrando o contexto da Atenção Primária à Saúde e do encaminhamento oportuno, se necessário for, ao Centro de Atenção Integral à Saúde (CAIS).

Um dos projetos na área econômica é o Controle de Restos a Pagar (RP). Os custos com a saúde são altos. Assim, a área econômica é um ponto sensível na manutenção das boas práticas e na utilização dos recursos financeiros. A finalidade desse projeto é de otimizar o planejamento e consequentemente tornar a gestão e o controle mais efetivos, prevenir a reinscrição e evitar as perdas dos recursos orçamentários.

Por fim, o Recicla OSA é a implantação sistemática de segregação de resíduos na fonte. O intuito é viabilizar e estimular a reciclagem nas Organizações de Saúde. Assim, qualquer quantidade de material descartado de forma adequada propicia a redução de custos com recolhimento, estimula à sustentabilidade e colabora para a preservação do meio ambiente.

Aplicação dos projetos e estudo continuado

Nesse primeiro ano do Programa, os projetos estratégicos estão sendo coordenados pela DIRSA em conjunto com o Hospital de Força Aérea de São Paulo (HFASP) e serão paulatinamente implementados em todas as OSA durante o ano de 2023.

O Diretor de Saúde, Major-Brigadeiro Médico Cloer Vescia Alves, destacou o momento. “O Quali SISAU 100 é um programa de melhoria continua que visa implementar projetos estratégicos e aprimorar processos sistêmicos em prol da excelência nos serviços de saúde da Aeronáutica.

A DIRSA, ao longo dos seus 80 anos de história, angariou conquistas que, a partir desse momento, possibilitam o alicerce para o futuro de um Sistema de Saúde cada dia melhor. Desse modo, saudamos o valioso legado deixado pelos bravos homens e mulheres que honraram suas fardas em prol do bem-estar físico e mental dos beneficiários do SISAU e dignificamos as suas memórias ao projetarmos um Serviço de Saúde incansável na busca da sustentabilidade e da inovação, e de qualidade para todos os nossos usuários”, finaliza o Oficial-General.

 

Compartilhar:

Leia também

Inscreva-se na nossa newsletter