COBERTURA ESPECIAL - SisGAAz - Naval

18 de Novembro, 2020 - 11:00 ( Brasília )

Navios e aeronaves da Marinha do Brasil realizam patrulha nos extremos da “Amazônia Azul”


No período de 27 de outubro a 4 de novembro, em continuidade às Operações “Ágata” e “Amazônia Azul - Mar Limpo é Vida - Fase 4”, a Fragata “União”, navio da Esquadra brasileira, e o Navio-Patrulha Oceânico “Araguari”, subordinado ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Nordeste, realizaram patrulha naval na Zona Econômica Exclusiva (ZEE) dos Arquipélagos de Fernando de Noronha e de São Pedro e São Paulo.

Na ocasião, foram empregadas as aeronaves AH-11B “Wild Lynx”, embarcada na Fragata “União”, e AF-1C “Skyhawk”, pertencente ao 1º Esquadrão de Aviões de Interceptação e Ataque, que operou a partir da Base Aérea de Natal (RN) e efetuou pouso logístico no Aeroporto de Fernando de Noronha.

As aeronaves realizaram ações de esclarecimento, em proveito da patrulha naval, que teve o objetivo de monitorar o tráfego marítimo de interesse, combater a pesca ilegal e os crimes transfronteiriços, até o limite da ZEE dos dois arquipélagos.

A operação garantiu, também, a continuidade da 4ª fase da Operação “Amazônia Azul – Mar Limpo é Vida”, iniciada em 5 de outubro, que tem o objetivo de monitorar as áreas marítimas e litorâneas, incluindo praias e manguezais, que foram afetadas pelo criminoso derramamento de óleo ocorrido no ano passado.

A ação de presença da Marinha na ZEE demonstra o permanente compromisso da instituição de contribuir para a defesa dos interesses nacionais na “Amazônia Azul”, rica região marítima que corresponde a cerca de 67% do território nacional.


Aeronave AF-1C “Skyhawk” pousada no aeroporto de Fernando de Noronha