COBERTURA ESPECIAL - Pandemic War - Defesa

25 de Janeiro, 2021 - 09:50 ( Brasília )

Operação Covid-19 completa 10 meses de atividades para salvar vidas


 Viviane Oliveira E Margareth Lourenço

Em 10 meses da Operação Covid-19, as Forças Armadas trabalham incansavelmente em apoio às ações do Governo Federal de combate ao novo coronavírus. A missão demanda grande logística, semelhante a operações de guerra, tanto mobilizou até 34 mil militares. As atividades iniciaram em 20 de março do ano passado. Em ação recente, nos dias 18 e 19 de janeiro, o Ministério da Defesa, por meio da Força Aérea Brasileira (FAB), auxiliou o Ministério da Saúde na distribuição de vacinas contra o coronavírus pelo País. As doses do imunizante transportadas pelos militares seguiram para o Acre, Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Roraima, Rondônia, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, além do município de Tabatinga, no Amazonas.

Na segunda-feira (18), o primeiro avião, um KC-390 Millennium, saiu de Guarulhos, em São Paulo, levando 199 caixas com vacinas. Foram entregues 96 caixas para o Ceará, 77 para o Goiás e 26 para o Piauí. De acordo com o Ministério da Saúde, para a primeira fase de vacinação, o Instituto Butantan disponibilizou 6 milhões de doses para imunização de 2,8 milhões de pessoas em todo País, dentre elas, 431 mil indígenas.



Cilindros de oxigênio

Em outra frente, para apoiar o Amazônia, em 7 de janeiro, as Forças Armadas iniciaram nova fase operacional, com o transporte de oxigênio para os hospitais do estado da Região Norte.

A mobilização prossegui até 20 de janeiro. Foram enviados cerca de 40 respiradores, o Inspire, para Manaus, por meio de parceria do Centro de Tecnologia da Marinha em São Paulo (CTMSP) com a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Além de um tanque de oxigênio de 54 toneladas, que partiu de Santos, São Paulo, por meio do Navio-Patrulha Oceânico “Apa”, da Marinha.

O equipamento seguiu para Belém, no Pará, e, posteriormente, para a capital amazonense. Também com destino a Manaus, a FAB fez o deslocamento de 2.827 cilindros de oxigênio. Transportaram também 13 usinas para produção de oxigênio. O 5º Batalhão de Infantaria Leve da 12ª Brigada de Infantaria Leve Aeromóvel do Exército apoiou a FAB no embarque de uma das usinas.

Até a quarta-feira (20), o apoio logístico somou 416 toneladas de carga e 355 horas de voo. Houve ainda o deslocamento de tanques de oxigênio líquido, materiais hospitalares, gerador de energia, medicamentos, monitores e inclusive a remoção de pacientes com Covid-19.

Até o momento, 156 pacientes foram transferidos em 15 voos, de Manaus São Luís, no Maranhão, Teresina, no Piauí, Natal, no Rio Grande do Norte, João Pessoa, na Paraíba, Goiânia, em Goiás, e Brasília, no Distrito Federal. O trajeto foi acompanhado por 65 profissionais de saúde.



Comunidades indígenas

Somam-se aos esforços em apoio à sociedade as ações voltadas aos povos indígenas. Entre maio do ano passado até a mais recente em janeiro, foram 20 missões interministeriais de combate ao coronavírus, sendo 17 direcionadas a essas comunidades. Mais de 155 mil indígenas receberam assistência de saúde no Amazonas, Pará, Acre, Amapá, Roraima, Maranhão, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Na terça-feira (19), o município de Tabatinga, no Amazonas, recebeu 10 mil doses de vacinas. O 8º Batalhão de Infantaria de Selva (8º BIS), do Exército Brasileiro, prestou apoio no transporte das vacinas até a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI).

Desde o início da operação Covid-19, equipes de clínicos gerais, cardiologistas, ginecologistas, pediatras, infectologistas, enfermeiros, técnicos em enfermagem e veterinários prestaram mais de 63 mil atendimentos. Essa assistência contribui para evitar o deslocamento dos índios até as cidades, a fim de prevenir a contaminação pelo coronavírus.  

Resultados

Desde o início da Operação Covid-19, as Forças Armadas estiveram à frente da distribuição de mais de 6,5 milhões de kits de alimentos e mais de 25,3 mil toneladas de material, entre medicamentos e insumos hospitalares. Para atender a grande demanda nacional foram empregados cerca de 994 viaturas, 90 embarcações, três navios.

Em todo território nacional, as Forças Armadas efetuaram a desinfecção de mais de 8,1 mil espaços públicos até o momento. A mais recente ocorreu na quinta-feira (21), quando a Equipe de Resposta Nuclear, Biológica, Química e Radiológica da Marinha descontaminou de forma preventiva o Aeroporto Internacional de Belém. Na segunda-feira (18), a equipe desinfectou aeronaves da FAB empregadas na transferência dos pacientes. Esse procedimento, também contou com o apoio do Comando de Operações Especiais (COpEsp) do Exército. 

As campanhas de doação de sangue também estiveram no centro da operação Covid, mobilizando mais de 39,4 mil doadores voluntários para reabastecer os estoques dos hospitais e hemocentros. A equipe naval da Capitania dos Portos do Paraná fará o mutirão mensal de doação. Diversas unidades das três forças também se mobilizam nesse sentido.

Já as campanhas de conscientização para prevenção e combate à Covid-19, promoveram mais de 12,8 mil ações para orientar a sociedade quanto às normas sanitárias e 18,2 mil atividades de capacitação de agentes no controle, detecção e descontaminação de locais privados e de trabalho.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Doutrina Militar

Doutrina Militar

Última atualização 08 MAR, 11:50

MAIS LIDAS

Pandemic War