COBERTURA ESPECIAL - Pandemic War - Defesa

20 de Janeiro, 2021 - 10:20 ( Brasília )

Forças Armadas concluem, com 24h de antecedência, distribuição da vacina


As Forças Armadas concluíram, nesta terça-feira (19), com um dia de antecedência em relação planejamento inicial, a distribuição da vacina contra o novo coronavírus. As ações da Marinha, do Exército e, em especial, da Força Aérea garantiram rápida resposta e pronto atendimento para cumprir a antecipação no cronograma de vacinação, que inicialmente previa o início da vacinação na quarta-feira (20).

O Ministério da Defesa, por meio da Força Aérea Brasileira (FAB), transportou as primeiras doses do imunizante, que correspondem a 44 toneladas, para 11 capitais e o município de Tabatinga, no Amazonas, que recebeu nesta terça-feira (19) 10 mil doses, permitindo, já nesta terça-feira, o início da vacinação nas aldeias indígenas.

Foram empregados quatro tipos de aeronaves da FAB para o transporte das unidades de vacina. O KC-390 Millennium atendeu os estados do Ceará, do Piauí e de Goiás enquanto o C-105 transportou doses para Santa Catarina e Mato Grosso do Sul e o C-130 Hércules percorreu os trajetos para o Distrito Federal, Amazonas, Roraima, Rondônia e Acre. Finalmente, duas aeronaves C-97 foram utilizadas para atender o Amapá e o município de Tabatinga, no Amazonas.

Por terem atuação integrada em todas as unidades da Federação, as Forças Armadas têm desempenhado papel crucial para salvar vidas por meio da Operação Covid-19, reforçando seu histórico comprometimento com a população brasileira.

Forças Armadas distribuem pelo País lotes de vacinas contra a Covid-19, em apoio ao Ministério da Saúde


A esperança chega por aviões da Força Aérea Brasileira, a FAB. Nesta terça-feira (19), 10 mil doses de vacinas contra o novo coronavírus estão a caminho de Tabatinga, município do Amazonas. Esse lote, que em grande parte imunizará indígenas, integra a carga para atender a Região Norte, e seguiu a bordo do cargueiro Hércules C-130, na segunda-feira (18). A aeronave partiu de Brasília e pousou na capital amazonense.

De lá, a aeronave prosseguiu para fazer novas entregas nas capitais de Roraima e de Rondônia, Boa Vista e Porto Velho, respectivamente. Já os imunizantes encaminhados para Tabatinga e também para a capital do Amapá, Macapá, foram transferidos para aviões C-97, também da FAB.
 

A vacinação na comunidade Umariaçu I teve início nesta terça-feira e é acompanhada por profissionais da imprensa. Do total de 10 mil doses, 8,9 mil estão destinadas a indígenas acima de 18 anos, em sua maioria da etnia Ticuna. As outras 1,1 mil imunizarão profissionais de saúde da Prefeitura de Tabatinga. O município, do oeste amazonense, integra a Tríplice Fronteira entre Brasil, Peru e Colômbia.

Antes do embarque, em Brasília, o porta-voz do Ministério da Defesa, Almirante Carlos Chagas, enfatiza que historicamente, Marinha, Exército e Aeronáutica estão à frente de campanhas de vacinação. "O esforço é grande. Nós, nesse primeiro momento, estamos atingindo 11 capitais brasileiras. Isso demonstra o comprometimento das Forças Armadas com a população brasileira", destacou. Esse apoio ocorre, conforme o Plano Nacional de Vacinação, que determina a cooperação do Ministério da Defesa com o Ministério da Saúde na distribuição de vacinas.

O Secretário de Pessoal, Ensino e Desporto do Ministério da Defesa, General Manoel Pafiadache, explica que a Defesa apoia a Saúde com logística, comando e controle e segurança. "Atuamos, por solicitação da Saúde, alcançando comunidades indígenas de difícil acesso", falou.

O assessor técnico da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), Alexandre Nogueira, ressaltou a importância do apoio do Ministério da Defesa ao Ministério da Saúde. "É fundamental para que a gente atinja as populações indígenas que moram em locais distantes", pontuou.

 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Ecos - Guerras, Conflitos, Ações

Ecos - Guerras, Conflitos, Ações

Última atualização 16 SET, 11:00

MAIS LIDAS

Pandemic War