COBERTURA ESPECIAL - Pandemic War - Defesa

20 de Abril, 2020 - 10:50 ( Brasília )

Operação envolvendo Ministério da Defesa, CNI e montadoras recupera 201 respiradores


André Pinto

A operação de transporte e manutenção de respiradores hospitalares, envolvendo Ministério da Defesa (MD), Confederação Nacional da Indústria (CNI) e empresas, fechou duas primeiras semanas com a recuperação de 201 aparelhos e 1.290 recolhidos para reparo.

A capilaridade conta com 15 pontos de manutenção de respiradores inutilizados em 13 estados: Bahia, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

A missão também conta com o apoio de algumas indústrias automotivas, que alteraram seus processos produtivos para colaborar com tarefa.

Os equipamentos devolvidos foram consertados em montadoras automotivas e unidades do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) de Salvador (BA), Fortaleza (CE), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Várzea Grande (MT), Belém (PA), Curitiba (PR), Gravataí (RS), Joinville (SC) e São Paulo (SP).

Durante este final de semana, a ação, que faz parte da Operação COVID-19, teve prosseguimento. Neste sábado, 18, quatro respiradores danificados foram retirados das instalações do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em Macapá (AP), para serem transportados, pelo avião da Força Aérea Brasileira (FAB), ao Centro Tecnológico da instituição de Belo Horizonte, um dos principais centros de manutenção.

A viagem é o retorno do trajeto da aeronave C-95 Bandeirante, do Quinto Esquadrão de Transporte Aéreo (5º ETA) - Esquadrão Pégaso que, neste sábado, 18, chegou em Macapá com 10 respiradores reparados, além de cinco impressoras 3D (para fabricação de Equipamentos de Proteção Individual), 2 mil mascaras descartáveis, mil protetores faciais e cem aventais médicos.

A ação logística é promovida pelo MD por meio da Secretaria de Produtos de Defesa (SEPROD) e da Chefia de Logística (CHELOG), e gerenciada pelo Centro de Coordenação de Logística e Mobilização (CCLM).

Operação Covid-19

O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas, para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate à Covid-19.

Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando Aeroespacial (COMAE), de funcionamento permanente. A iniciativa integra o esforço do governo federal no enfrentamento à pandemia e recebeu o nome de Operação Covid-19.

As demandas recebidas pelo Ministério da Defesa, de apoio a órgãos estaduais, municipais e outros, são analisadas e direcionadas aos Comandos Conjuntos para que esses avaliem a possibilidade de atendimento.

De acordo com a complexidade da solicitação, poderá ser encaminhada ao Gabinete de Crise, que irá determinar a melhor forma de atendimento.


VEJA MAIS