COBERTURA ESPECIAL - Pandemic War - Geopolítica

15 de Abril, 2020 - 11:30 ( Brasília )

China faz apelo para que EUA cumpram obrigações com OMS


A China fez nesta quarta-feira um apelo aos Estados Unidos para que cumpram as obrigações com a Organização Mundial da Saúde (OMS), depois de o presidente norte-americano, Donald Trump, suspender o financiamento por causa da maneira como a entidade tratou a pandemia de coronavírus.

Indagado em um briefing diário se a China irá cobrir a lacuna de financiamento deixada pelos EUA, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, não se comprometeu.

“A China analisará questões relevantes de acordo com as necessidades da situação”, disse.

Os Estados Unidos são o maior doador para a OMS, sediada em Genebra, contribuindo com mais de 400 milhões de dólares em 2019, cerca de 15% do orçamento.

Zhao disse que a pandemia, que infectou quase 2 milhões de pessoas no mundo todo, está em um momento crítico e que a decisão dos EUA afetará todos os países do mundo.

“Essa decisão enfraquece a capacidade da OMS e prejudica a cooperação internacional na proteção contra a pandemia. Todo país no mundo é afetado, incluindo os EUA e especialmente aqueles com capacidades frágeis”, disse.

“Fazemos um apelo para que os EUA sinceramente cumpram com seus deveres e obrigações.”

Trump diz que suspende financiamento à OMS pela maneira como está lidando com o coronavírus

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira que instruiu seu governo a interromper, pelo menos temporariamente, o financiamento à Organização Mundial da Saúde (OMS) em função de como o organismo está lidando com a pandemia do coronavírus.

Em entrevista coletiva na Casa Branca, Trump disse que a OMS tinha “falhado em seu dever básico e deve ser responsabilizada”. Ele disse que o grupo tinha promovido “desinformação” acerca da China sobre o vírus, o que provavelmente levou a um surto mais amplo do que deveria ter ocorrido.

UE "lamenta profundamente" decisão de Trump de suspender financiamento à OMS

A União Europeia se uniu ao movimento internacional que condenou a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de suspender o financiamento para a Organização Mundial da Saúde (OMS), afirmando nesta quarta-feira que foi injustificada durante a pandemia de coronavírus.

“Lamentamos profundamente a decisão dos EUA de suspender o financiamento à OMS. Não há razão que justifique essa medida em um momento em que esforços são mais necessários do que nunca”, disse o chefe de política externa da UE, Josep Borrell, no Twitter.

Os EUA são o maior doador único da OMS.


VEJA MAIS