Warning: file_put_contents(cache/nextClean.php): failed to open stream: No space left on device in /opt/app-root/src/site/index.php on line 56

Warning: file_put_contents(cache/nextClean.php): failed to open stream: No space left on device in /opt/app-root/src/site/index.php on line 65
DefesaNet - Pandemic War - Claro, Nextel, Vivo, Oi, TIM e Algar se unem para manter conexão de internet

COBERTURA ESPECIAL - Pandemic War - Tecnologia

21 de Março, 2020 - 13:30 ( Brasília )

Claro, Nextel, Vivo, Oi, TIM e Algar se unem para manter conexão de internet

Teles passaram a adotar uma série de medidas emergenciais por causa da crise do coronavírus


Ivone Santana
Valor — São Paulo
20 Março 2020


As operadoras de telecomunicações Claro, Nextel, Oi, TIM, Vivo e Algar informaram nesta sexta-feira que estão fazendo um trabalho conjunto para atender a população neste momento de isolamento social por causa da pandemia provocada pelo novo coronavírus. O objetivo das companhias é garantir plena conectividade e acesso em tempo real a todas as informações seguras (dos órgãos oficiais) e ajudar a população nos compromissos de trabalho e estudo, nas interações à distância e momentos de lazer com programação de TV, serviços de streaming e games.

Segundo as companhias, além da importância das redes de telecomunicações, cresce a demanda por uma variada gama de serviços digitais, capazes de atender a rotina de empresas, governos, instituições e as atividades cotidianas dos cidadãos.

Para que toda a conectividade exigida aconteça de forma rápida e segura, as operadoras informaram que passaram a adotar uma série de medidas emergenciais, que abrangem diferentes aspectos na operação crítica de seus negócios e na relação com seus clientes.
Medidas emergenciais

Entre elas, está a criação de gestão de crises, com comitês individuais por empresa, responsáveis por tomada de decisões e avaliação contínua de impactos nos negócios, nas redes e nos serviços; e a criação de um comitê supervisor integrado, com gestão do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), responsável pela comunicação entre as empresas, o órgão regulador e a sociedade.

As teles também se uniram para a operação de redes e serviços essenciais, para garantir a continuidade do acesso à internet; estabeleceram plantões permanentes de equipes de implantação, instalação, reparo e manutenção de rede e serviços, “que vão operar de forma contínua para assegurar a continuidade dos serviços, resguardadas situações de risco à saúde de funcionários e clientes”.

Por outro lado, estabeleceram acesso gratuito aos canais de notícias para oferecer informação e conscientizar a população a respeito dos cuidados necessários que devem ser tomados neste momento; acesso gratuito aos aplicativos oficiais do governo e autoridades sanitárias, com isenção do uso da franquia de dados móveis; envio de mensagens de texto com informações das autoridades para os usuários, de forma gratuita.

Sobrecarga das redes

As companhias afirmam que estão fazendo comunicação direta com clientes, informando sobre uso sensato e responsável das redes e serviços, evitando sobrecarga, e pedem o uso racional de todos os demais recursos, incluindo remédios, máscaras, papel higiênico e itens de alimentação.

Em relação ao entretenimento e à cultura, as teles reforçam que junto com as programadoras e detentoras de direitos, abriram mais canais de TV para os seus clientes.

Na parte de comercialização de produtos e serviços, as companhias informam que estão fazendo a redução gradual dos pontos de venda, com fechamento de lojas e atendimento reduzido seguindo orientações do poder público e de controle sanitário. Além disso, dizem que todas ampliaram os meios de acesso aos canais de relacionamento digital, para acelerar o atendimento de demandas relacionadas à emissão de segunda via e pagamento, recarga de serviços pré-pagos, solicitação de serviços e reparos emergenciais.