COBERTURA ESPECIAL - PF-PRF - Segurança

02 de Setembro, 2020 - 14:30 ( Brasília )

Programa Brasil M.A.I.S. - Polícia Federal usará imagens de satélite de alta resolução

Tecnologia adquirida com investimento de R$ 50 milhões do Fundo Nacional de Segurança Pública será expandida para as forças de segurança locais e outros órgãos interessados


Brasília - A Polícia Federal passa a contar, a partir do mês de Setembro de 2020, com nova ferramenta para apoio à perícia, investigação e operações policiais para o combate ao crime organizado. Isso foi possível a partir da incorporação do Programa Brasil M.A.I.S como um dos projetos estratégicos  do Ministério da Justiça e Segurança Pública (portfolio dos Projetos Estratégicos do MJSP é apresentado abaixo).

A partir dele, serão geradas imagens de satélites de alta resolução e com capacidade de cobertura diária de todo território nacional. Assim, poderão ser identificadas fraudes em obras de engenharia, crimes de tráfico de entorpecentes e crimes ambientais, como fraudes em manejo florestal, corte seletivo de madeira e a detecção, ainda no início, de queimadas, desmatamento, mineração irregular, dentre outros.

Em comparação com tecnologias em uso atualmente, o Brasil M.A.I.S permitirá receber cinco vezes mais imagens, com resolução sete vezes melhor. Com isso, será superado o problema de captação de imagens de satélite em regiões com muitas nuvens (na maior parte do país). E mesmo em regiões sem predominância de nuvens, torna-se possível a obtenção de imagens de melhor qualidade.

Os projetos-pilotos realizados pela Polícia Federal já evidenciaram ilícitos praticados do dia para a noite, como a abertura relâmpago de pistas de pouso clandestinas ou a abertura de pequenas vias de acesso para desflorestamento irregular.

O projeto-piloto foi conduzido em duas frentes. A primeira foi coordenada pela Superintendência Regional no Amazonas e permitiu a deflagração da Operação Arquimedes, que resultou no bloqueio de mais de R$ 50 milhões, bem como na apreensão de aproximadamente 8.000 m³ de madeira e ainda outros 140 contêineres de madeira. A segunda foi conduzida pela Diretoria Técnico-Científica da Polícia Federal e cobriu uma área de 181 mil km² na Amazônia Legal (cerca de 3,5% do total), quando se atuou no combate à extração irregular de minérios, no combate ao tráfico de drogas e ao desflorestamento.

Assim, após a validação do sistema por meio de dezenas de laudos periciais criminais, foi possível o amadurecimento para a expansão da solução para todas as forças de segurança pública brasileiras.

Com a contratação, o Brasil passa a ter acesso não apenas às imagens coletadas nas últimas 24h, mas também a todo o acervo diário da empresa Planet desde 2017, o que permitirá verificar as mudanças diárias ocorridas ao longo do tempo. Tal capacidade é importante para evidenciar o início e a dinâmica da atividade ilícita.

“Imagens recentes e de boa resolução são essenciais para a execução das operações. Como a atividade ilícita se movimenta com a presença das forças de segurança, as imagens viabilizam o redirecionamento das equipes em campo, permitindo efetuar flagrantes que seriam consideravelmente mais difíceis sem elas. Ao mesmo tempo permitem um melhor planejamento, reduzindo custos operacionais e os riscos para as equipes de policiais”, afirma o diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre de Souza.

Com investimento anual de R$ 50 milhões em recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública, a tecnologia poderá ser utilizada pelos órgãos do Sistema de Justiça, Controle e Segurança Pública da União e dos Estados, para apoio à ações de combate ao crime organizado, mediante termo de adesão a ser celebrado com o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Para o presidente do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública, Cristiano Barbosa, o projeto “será importante não apenas para realização de perícias pela polícia técnico científica, mas também para as ações de investigação da polícia judiciária. É uma ferramenta que já é utilizada em alguns estados e, com a sua disponibilização para todas as unidades policiais do Brasil, certamente se revelará como um forte apoio para a Segurança Pública”.

Ainda, o Programa Brasil M.A.I.S. prevê a criação da RedeMAIS, a fim de integrar as diversas instituições que terão acesso à tecnologia com capacitações conjuntas, troca de experiências, desenvolvimento de novas metodologias de atuação, dentre outras atividades de cooperação.

MJSP 2020 2023 Carteira Pro... by nelson during


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Modernização FAB

Modernização FAB

Última atualização 29 OUT, 10:20

MAIS LIDAS

PF-PRF