COBERTURA ESPECIAL - Pacífico - Geopolítica

07 de Janeiro, 2022 - 11:11 ( Brasília )

Militares de Taiwan simulam guerra urbana com a China


Soldados taiwaneses e veículos blindados foram enviados nesta quinta-feira(6) para uma simulação de combate urbano contra a China, que prometeu tomar a ilha até mesmo à força. Soldados de dois pelotões travaram uma batalha simulada, trocando tiros de casas e barricadas de sacos de areia, enquanto tanques rolavam pelas ruas de uma cidade reconstruída.

Taiwan vive sob constante ameaça de uma invasão da China, que considera a ilha do governo democrático parte de seu território e garante que a tomará, à força se necessário. Pequim intensificou seus exercícios militares e pressão diplomática sobre Taiwan desde que a presidente Tsai Ing-wen assumiu o poder em 2016. Para a presidente, a ilha é uma nação soberana.

A guerra urbana tem se tornado cada vez mais um aspecto-chave do treinamento militar. "Qualquer batalha futura para proteger Taiwan será uma guerra urbana", disse Kiwi Yang, instrutor da Escola de Infantaria do Exército. Ele lembrou que a maioria dos 23 milhões de habitantes de Taiwan vive em cidades.

"Os planos de batalha das tropas comunistas chinesas serão invadir e desembarcar primeiro nas cidades costeiras, depois a luta avançará para as áreas residenciais e comerciais mais populosas e, finalmente, para as aldeias nas montanhas", acrescentou.

Com cadeias de montanhas, mudanças climáticas e poucos locais de pouso na praia, invadir Taiwan será uma tarefa difícil para qualquer força armada. Pequim aumentou seu tom ameaçador em relação a Taiwan sob o presidente Xi Jinping, o governante mais autoritário da China em uma geração.

Seus caças realizaram um número historicamente alto de incursões no espaço de defesa aérea de Taiwan e conduziram vários exercícios militares simulando a invasão da ilha.


VEJA MAIS