COBERTURA ESPECIAL - Pacífico - Geopolítica

12 de Fevereiro, 2020 - 10:55 ( Brasília )

Filipinas decide encerrar importante acordo militar com EUA


O governo filipino anunciou nesta terça-feira (11) aos Estados Unidos seu desejo de encerrar um importante pacto militar entre os dois países, o que abre um período de seis meses até que o acordo seja abandonado de fato. O pacto assinado em 1998, chamado Visiting Forces Agreement (Acordo de Forças Visitantes, VFA), oferece uma estrutura legal para a presença das tropas americanas nas Filipinas e a organização de manobras conjuntas.

"A rescisão do VFA foi notificada ao vice-chefe de missão da embaixada dos Estados Unidos" em Manila, informou no Twitter o ministro das Relações Exteriores das Filipinas, Teodoro Locsin. Conhecido por suas provocações, o presidente filipino, Rodrigo Duterte, ameaçou várias vezes desde sua eleição em 2016 encerrar a aliança com os Estados Unidos, em favor da Rússia, ou da China.

Em 2016, ameaçou rescindir o pacto VFA e voltou a se pronunciar a esse respeito em janeiro, quando os Estados Unidos cancelaram um visto para Ronald Dela Rosa, ex-chefe da polícia filipina e hoje senador.

Washington não explicou essa decisão, mas o governo de Manila considera uma sanção contra a sangrenta guerra de Rodrigo Duterte contra o narcotráfico, muito criticada no exterior. Em reação, Duterte declinou o convite do presidente americano, Donald Trump, para participar de uma cúpula Estados Unidos-Asean (Associação das Nações do Sudeste Asiático) em março.

Colônia americana entre 1898 e 1946, as Filipinas têm importantes relações culturais e econômicas com os Estados Unidos. Ambos os países têm um tratado de defesa mútua, e as forças americanas assessoram os filipinos há anos em tarefas relacionadas à segurança.