COBERTURA ESPECIAL - Pacífico - Geopolítica

26 de Julho, 2019 - 10:45 ( Brasília )

Kim Jong Un diz que novo lançamento de míssil tático foi alerta à Coreia do Sul


O líder norte-coreano Kim Jong Un inspecionou a demonstração de um “novo tipo de arma tática guiada” nesta quinta-feira, em um alerta para que a Coreia do Sul pare de importar armas de alta tecnologia e conduzir exercícios militares conjuntos, reportou a agência estatal norte-coreana KCNA na sexta-feira.

A Coreia do Norte fez dois disparos testes de mísseis balísticos de curto alcance na quinta-feira, segundo disseram autoridades sul-coreanas, nos primeiros testes de mísseis desde que Kim e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, concordaram em retomar as negociações sobre desnuclearização no mês passado.

O relatório da KCNA não mencionava Trump ou os Estados Unidos, mas dizia que Kim criticava as autoridades sul-coreanos por continuarem com exercícios conjuntos, que normalmente são conduzidos com tropas norte-americanas. 

“Não podemos senão desenvolver sistemas de armas superpoderosos e imparáveis para remover as ameaças potenciais e diretas à segurança do nosso país que existem no Sul”, disse Kim, de acordo com a KCNA.

Ele acusou os sul-coreanos de uma “dupla negociação” por dizerem que apoiam a paz enquanto importam simultaneamente novas armas e conduzem simulações militares. 

O líder sul-coreano deveria parar com tais “atos suicidas” e “não deveria cometer o erro de ignorar o aviso”, disse Kim.

Pompeo diz que espera negociações práticas com a Coreia do Norte em semanas

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, disse nesta quinta-feira que espera que negociações de nível prático com a Coreia do Norte aconteçam dentro de duas semanas, e que os Estados Unidos ainda enxergam uma solução diplomática para avançar na resolução do conflito, apesar dos testes de mísseis promovidos por Pyongyang. 

“Queremos que a diplomacia funcione. Queremos que o presidente Kim (Jong Un) cumpra a promessa feita ao presidente (Donald) Trump, de que ele iria desnuclearizar o país”, disse Pompeo em uma entrevista ao canal de televisão Bloomberg. 

“Continuamos convencidos de que há uma via diplomática para avançar, uma solução negociada para isso”, acrescentou Pompeo, indicando que esperava negociações práticas com a Coreia do Norte “nas próximas duas semanas, prevejo”.

Coreia do Norte disparou projéteis a partir de região de Wonsan, diz exército sul-coreano

A Coreia do Norte disparou ao menos dois projéteis não-identificados no início da quinta-feira (horário local) a partir de uma área próxima a Wonsan, na costa leste do país, disse o Estado Maior Conjunto da Coreia do Sul. 

Os projéteis voaram cerca de 430 quilômetros para o leste, disse o Estado Maior, sem elaborar. 

As características do voo, incluindo o alcance, foram semelhantes às dos últimos testes de mísseis da Coreia do Norte em maio, disseram analistas.

Se confirmado, este seria o primeiro teste de mísseis desde que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong Un, se encontraram na zona desmilitarizada entre as duas Coreias no final de junho. 

A Casa Branca, o Pentágono e o Departamento de Estado dos Estados Unidos não responderam imediatamente aos pedidos de comentários. 

Uma autoridade norte-americana disse: “Estamos cientes dos relatos de que um projétil de curto alcance foi lançado pela Coreia do Norte. Não temos mais comentários.”

Os Estados Unidos e a Coreia do Norte prometeram promover em breve novas rodadas de negociações, mas, desde então, a Coreia do Norte criticou fortemente exercícios militares previstos por tropas dos Estados Unidos e da Coreia do Sul. 

O Ministério de Relações Exteriores da Coreia do Norte disse no início do mês que o padrão de Washington de “negar unilateralmente seus compromissos” ao conduzir exercícios militares com a Coreia do Sul estaria levando Pyongyang a reavaliar seus próprios compromissos de descontinuar os testes de armas nucleares e de mísseis balísticos intercontinentais.