COBERTURA ESPECIAL - P3BR - Aviação

02 de Maio, 2022 - 09:20 ( Brasília )

FAB auxilia na interceptação de embarcação que transportava drogas

Durante ação realizada nessa sexta-feira (29/04), aeronave P-3 AM Orion, da FAB, ajudou a interceptar embarcação suspeita

Major Oliveira Lima

Uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) ajudou a interceptar uma embarcação que navegava na costa, com suspeita de tráfico de drogas. A ação foi realizada na sexta-feira (29/04), pelo Primeiro Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação (1º/7º GAV), por meio da aeronave P-3 AM Orion, que decolou da Base Aérea de Santa Cruz (RJ), às 13h29, após a Marinha do Brasil (MB) ter solicitado o acionamento ao Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). 

A operação, que foi uma parceria conjunta entre o Ministério da Defesa - por meio da MB e da FAB - e a Polícia Federal, teve início na quinta-feira (28/04), quando o Navio-Patrulha Oceânico “Apa”, subordinado ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste, desatracou da Base Naval do Rio de Janeiro e demandou um ponto de interceptação do rebocador de bandeira brasileira, a 220 milhas náuticas (aproximadamente 407 km) da costa.

Com a ajuda do P-3, da FAB, o rebocador foi interceptado na tarde da sexta-feira (29/04) e, após a abordagem, foi constatado que transportava uma carga de drogas. As sete pessoas que estavam a bordo foram presas em flagrante por tráfico de entorpecentes: cinco brasileiros, um espanhol e um francês. 

Já neste domingo (01/05), após a atracação no Rio de Janeiro, tanto os presos quanto o rebocador e sua carga foram entregues à Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio de Janeiro, que está conduzindo as investigações.

Embarcação e mais sete pessoas são apreendidas com drogas a cerca de 400 quilômetros da costa

A Marinha do Brasil (MB), em ação conjunta com a Força Aérea Brasileira (FAB), participou de uma operação da Polícia Federal de quinta-feira (28/04) até hoje, domingo (1).

O propósito da ação foi interceptar uma embarcação a 220 milhas náuticas (aproximadamente 407 km) da costa brasileira, com suspeita de tráfico de drogas. Ao ser acionada, a MB por meio do Comando do 1º Distrito Naval, que fica na cidade do Rio de Janeiro (RJ), deslocou o Navio-Patrulha Oceânico (NPaOc) "Apa" e planejou a interceptação da embarcação, com o apoio de uma aeronave P-3AM "Orion da FAB.

O NpaOc “Apa” desatracou da Base Naval do Rio de Janeiro e interceptou o rebocador de bandeira brasileira na tarde da sexta-feira (29/04). No interior da embarcação, foi encontrado uma grande quantidade de drogas.

As sete pessoas que estavam a bordo foram presas em flagrante pelos Agentes da Polícia Federal. Hoje, após a atracação no Rio de Janeiro, tanto os presos quanto o rebocador e sua carga foram entregues à Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio de Janeiro, que está conduzindo as investigações.

O NpaOc “Apa”, subordinado ao Comando do 1º Distrito Naval e incorporado à Marinha do Brasil em 2012, é um importante meio naval para a proteção das riquezas da “Amazônia Azul” devido a sua flexibilidade, o que lhe permite realizar diversas tarefas, tais como: operações de patrulha naval, busca e salvamento, assistência humanitária, repressão às atividades ilícitas, fiscalização e prevenção à poluição hídrica.

Fotos: Cabo Silva Lopes (FAB) / ASCOM Marinha do Brasil

VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Relatório Otálvora

Relatório Otálvora

Última atualização 02 JUL, 14:20

MAIS LIDAS

P3BR