COBERTURA ESPECIAL - Nuclear - Naval

13 de Setembro, 2020 - 20:36 ( Brasília )

Marinha do Brasil participa de Webinário “Uso da Energia Nuclear no Brasil e no Mundo





Foi realizado, no dia 9 de setembro, o webinário “Uso da Energia Nuclear no Brasil e no Mundo”. O evento, organizado pela Associação Brasileira para Desenvolvimento das Atividades Nucleares (ABDAN) e mediado por seu Presidente, Celso Cunha, possibilitou a reunião de representantes de diversas instituições com o Diretor-Geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Embaixador Rafael Mariano Grossi.

Entre as autoridades, participou o Diretor-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, Almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, com o propósito de discutir os principais assuntos relacionados ao emprego da energia nuclear, no âmbito nacional e internacional.

 Representando o Ministro das Minas e Energia, Almirante de Esquadra Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Junior, o Vice-Almirante Ney Zanella dos Santos realizou uma apresentação abrangente sobre aspectos de planejamento estratégico daquela Pasta, destacando o aumento da participação do segmento núcleo-elétrico de geração na matriz energética brasileira nos próximos anos. Enfatizou também que o modelo de retomada das obras de Angra III está em fase final de detalhamentos.

Em sua exposição, o Diretor-Geral da AIEA evidenciou o apoio daquela Agência ao Brasil, afirmando haver variadas possibilidades para aprimoramento dessa parceria. Salientou seu apoio ao Programa Nuclear Brasileiro, ressaltando suas expectativas positivas em relação à retomada de Angra III. Encerrou suas palavras realçando o caráter histórico do trabalho da Agência Brasileiro-Argentina de Contabilidade e Controle de Materiais Nucleares (ABACC), afirmando que pretende reforçar o relacionamento entre ambas as agências.

O Embaixador Permanente na AIEA, Marcel Biato, frisou a expressiva participação de brasileiros na AIEA e a importância do aumento da cooperação técnica entre a Agência e o Brasil.

 Durante a sua manifestação, o Almirante de Esquadra Olsen comentou sobre como a Marinha do Brasil tem perseguido a obtenção da tecnologia nuclear aplicada à propulsão de submarinos, concomitantemente às diversas fases do domínio do ciclo do combustível nuclear, atividades que têm envolvido número substancial de universidades e empresas, adicionalmente aos benefícios advindos do uso dual dessa tecnologia.

Ponderou também que o Acordo Quadripartite (CSA) traz o entendimento de que a propulsão nuclear para submarinos, assim como sua planta correlata em terra, são atividades (não proscritas) pacíficas, e que o Brasil fará uso desses termos (constantes do referido Acordo de Salvaguardas Abrangentes) no médio prazo, interrogando ao Embaixador Grossi maneiras de a MB fortalecer seus mecanismos de relacionamento com a AIEA no sentido de que a condução do processo em análise possa ser o mais transparente e cooperativo possível.

O webinário contribuiu para estreitar os laços entre a AIEA e o Setor Nuclear brasileiro, assim como com a MB, em sentido mais estrito, fortalecendo, ainda, as relações institucionais com a ABACC e o Acordo Quadripartite entre esta última, a AIEA e os governos do Brasil e da Argentina.

 


VEJA MAIS