01 de Fevereiro, 2021 - 10:50 ( Brasília )

Aspirantes definem o futuro de suas carreiras durante a “Aspirantex/2021”


Durante a “Aspirantex/2021”, os 152 Aspirantes do 2º ano da Escola Naval, a bordo do Navio-Aeródromo Multipropósito “Atlântico”, conheceram as diversas tarefas desenvolvidas no navio e tiraram dúvidas sobre as atribuições e responsabilidades de Oficiais embarcados e destacados.

Após cumprirem intenso cronograma de atividades, que abrangeu exercícios táticos de caráter estritamente militar, chegou o momento mais aguardado da comissão: os futuros Oficiais fizeram a escolha de Corpo e Habilitação que definirá suas carreiras como Oficiais da Marinha do Brasil.

Esse momento decisivo foi marcado por expectativa, ansiedade e reflexão. Com papel e caneta nas mãos, os Aspirantes tinham a missão de escolher entre os Corpos da Armada, de Fuzileiros Navais e de Intendentes. Para os que optaram pelo Corpo da Armada ou de Fuzileiros Navais, ainda foi preciso decidir a Habilitação em áreas específicas, como Eletrônica (HE), Sistemas de Armas (HS) e Mecânica (HM).

“É um momento de muito nervosismo e expectativa. Eu vim segura do que iria escolher, mas quando peguei o papel nas mãos já não sabia mais o que queria. Aí parei, respirei e lembrei os motivos que me fizeram escolher pelo Corpo de Intendentes”, relatou a Aspirante Beatriz Cruz. A “Aspirantex/2021” representa um marco na História recente da Marinha do Brasil.

Pela primeira vez, as Aspirantes tiveram ampla escolha entre os Corpos e Habilitações, podendo optar, inclusive, pelos Corpos da Armada e de Fuzileiros Navais. Anteriormente, elas eram, automaticamente, direcionadas para o Corpo de Intendentes. Aproveitando essa oportunidade, a Aspirante Débora Corrêa escolheu fazer parte desse pioneirismo.

“Escolhi ser do Corpo da Armada, com habilitação em máquinas. Aqui na ‘Aspirantex/2021’ vi como funciona o Centro de Controle de Máquinas e a Praça de Máquinas. Essa experiência reafirmou minha decisão”, declarou a Aspirante. Para o Aspirante Vinícius Oliveira, a decisão pelo Corpo de Fuzileiros Navais só foi tomada no último minuto. “Fiquei analisando os prós e contras de cada Corpo até o momento de assinar aquele papel. Escolhi o que vai me fazer mais feliz e o que terei muito orgulho de fazer”, afirmou o Aspirante.


Aspirantes decidem futuro de suas carreiras como Oficiais da Marinha

 

O resultado dessa escolha, a ser oportunamente divulgado nos próximos dias, será definido de acordo com a antiguidade de cada Aspirante na turma e o número de vagas disponíveis.