COBERTURA ESPECIAL - KC-390 - Aviação

19 de Junho, 2020 - 15:05 ( Brasília )

Primeira turma de pilotos do KC-390 Millennium encerra curso de formação

Aviadores são experientes, oriundos de diferentes Esquadrões, tendo pilotado aeronaves como E/R-99, C-130, C-105 e P-3

Tenente Bárbara,  Tenente Letícia Faria E Capitão Oliveira Lima


Os 12 primeiros pilotos da nova aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB), o KC-390 Millennium, pertencente ao Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1° GTT) – Esquadrão Zeus, sediado em Anápolis (GO), concluíram nessa terça-feira (16), o curso de formação na aeronave. Com isso, estão aptos a realizarem missões operacionais de Transporte Aéreo Logístico.

A fase inicial do curso aconteceu em 2019 na sede da Embraer, localizada em Eugênio de Melo, distrito de São José dos Campos (SP). As três primeiras semanas, chamadas de Ground School (curso teórico da aeronave), foram seguidas de uma semana no simulador de voo da Embraer. O simulador recria as leis de controle do avião e permite que os pilotos se adaptem aos comandos de voo do tipo fly-by-wire. Encerrando a primeira fase, os pilotos voltaram para a Ala 2 – Base Aérea de Anápolis (GO) para iniciarem os voos de formação.

A fase de voos foram divididas em duas partes: EBFT (Extended Basic Fly Training), em que os pilotos realizam o treinamento de voo básico na aeronave, e o ALST (Aero Logistic Supervision Training), realizando missões de voos logísticos, onde operaram em diversas localidades e transportaram diferentes tipos de cargas, muitas delas em apoio à Operação COVID-19. Nas duas fases do treinamento, os pilotos do 1° GTT voaram com instrutores da Embraer.

O Comandante do 1° GTT, um dos pilotos formados, Tenente-Coronel Aviador Luiz Fernando Rezende Ferraz, ressalta a operacionalidade que a Força Aérea ganha com a formação, uma vez que são os primeiros 12 pilotos militares operacionais de KC-390 no mundo. “Saímos da esfera de treinamento e passamos para o emprego militar da aeronave, o que nos permitirá explorar cada vez mais as suas capacidades. É um salto muito importante não só para o projeto desenvolvido pela Embraer, como também para a FAB e para o Brasil”, disse.

A novidade para a maioria dos pilotos foi a transição de voar aviões a hélice para aviões a jato. “A adaptação, porém, não foi difícil. Nossa maior surpresa foi a superfície de comando, as leis de controle do KC-390, o comando fly-by-wire, que é diferente do que todos os 12 pilotos já voavam antes”, comentou o Major Aviador Rafael Portella Santos, um dos pilotos formados no KC-390, salientando que houve um esforço conjunto da FAB e da Embraer para que o curso acontecesse da melhor forma possível.

Os pilotos que participaram desta etapa são experientes, oriundos de diferentes Esquadrões e voaram projetos como E/R-99, C-130, C-105 e P-3.

Fotos: Sargento Johnson Barros/CECOMSAER e Cabo Leonardo/Ala 2



Outras coberturas especiais


Ecos - Guerras, Conflitos, Ações

Ecos - Guerras, Conflitos, Ações

Última atualização 10 AGO, 12:12

MAIS LIDAS

KC-390